Vendas de veículos usados crescem 18,9% no mês de maio de 2021

Números dos primeiros cinco meses do ano são 59,2% maiores do que no mesmo período de 2020

Após o complicado período para os negócios no ano passado, o setor automotivo dá sinais claros de recuperação em 2021. Segundo dados apresentados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), em maio houve um crescimento de 18,9% na venda de veículos usados em relação ao mês anterior. Ao todo, foram comercializadas 976.129 unidades no quinto mês do ano, em abril realizaram-se 821.158 emplacamentos.

Quando comparados com o mesmo período de 2020, os números são ainda maiores. Na época, o mercado de automóveis e comerciais leves usados registrou apenas 318.150 vendas, o que mostra um salto de 206,8% 12 meses depois. Vale lembrar que, naquele período, o segmento enfrentava o seu pior momento econômico na pandemia, paralisando produções e fechando concessionárias para manter o isolamento social.

 Apesar de o país ainda viver diante dos desdobramentos da crise sanitária, o mercado automotivo indica uma melhora de 59,2% no acumulado do ano. De acordo com a Fenabrave, nos primeiros cinco meses de 2021, foram comercializados 4,45 milhões de veículos usados no Brasil, enquanto, no ano passado, as vendas não ultrapassaram a marca de 2,8 milhões no mesmo intervalo de tempo.

Motivos desse crescimento

 Na hora de explicar por que a venda de veículos usados vem crescendo no Brasil, especialistas são unânimes ao afirmar: “é o que tem pra hoje”. Isso porque muitas montadoras ainda enfrentam muitas dificuldades na produção de carros novos, o que leva, consequentemente, ao aquecimento do mercado de seminovos, principalmente diante de uma pandemia, quando a necessidade por meios de transporte particulares cresceu.

 Além disso, muitas pessoas, por motivos financeiros ou até mesmo pela falta de uso por causa das quarentenas, passaram a se desfazer de veículos com baixa quilometragem e bom estado de conservação. Dessa forma, muitos produtos de excelente qualidade foram expostos ao consumidor com preços e condições muito mais vantajosas em relação a um carro zero.

 Em Campinas (SP), por exemplo, a queda de produção de carros novos e os impactos econômicos da pandemia levaram a uma grande movimentação na venda de seminovos nos últimos meses. Paralelo a isso, unidades de comerciais leves e motocicletas ganharam grande participação no mercado local devido à alta demanda de serviços de entrega desde o surgimento da Covid-19.

Carros mais vendidos em maio

 Assim como entre os automóveis novos, os modelos hatch encabeçam a lista de vendas de veículos usados no quinto mês de 2021 no Brasil. Repetindo o pódio dos últimos anos, os três primeiros lugares foram ocupados pelo Volkswagen Gol (74.182 unidades comercializadas), Fiat Palio (44.787) e Uno (43.449). Diferentemente do ranking de carros zero quilômetro, veículos SUV ficaram de fora do top 10 de seminovos, aparecendo somente na 19ª posição com o Ford EcoSport (14.193).

Cenário do setor automotivo em 2021

 Mesmo diante de números promissores, o mercado de automóveis deve viver um ano de instabilidade. Um dos principais problemas do setor é a escassez de semicondutores (chips) que afeta a produção de montadoras no Brasil e no exterior. Enquanto Honda e GM interromperam suas atividades no país, a Fiat deverá colocar de férias 10% do time de pelo menos uma de suas linhas de montagem.

 Além disso, as incertezas sobre o andamento da pandemia e novas medidas de isolamento social podem afetar a venda de veículos usados e zero quilômetro no país, apesar de todo o segmento já ter adaptado suas atividades aos protocolos de segurança sanitária.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!