Produção de motos passa de 1 milhão no acumulado de 2021, segundo pesquisa

A previsão é de alta demanda para os próximos meses

Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), a produção de motos no Polo Industrial de Manaus (PIM) alcançou 1.004.983 unidades no acumulado de 2021. No comparativo com o mesmo período de 2020, constata-se um avanço de 28,1% (784.421 unidades) – o resultado mais positivo para a época desde 2015, momento em que foram fabricadas 1.137.103 motocicletas de janeiro a outubro.

O primeiro bimestre do ano foi muito instável em decorrência da segunda onda da Covid-19 em Manaus. Foram comprometidas, aproximadamente, 100 mil unidades. “Desde então as fabricantes têm imposto um ritmo intenso na produção para atender a demanda”, salienta o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, por meio de nota. 

Já no mês de outubro, 108.456 motos saíram das linhas de montagem, um resultado parecido com o que foi constatado em setembro (108.931 unidades). Em comparação ao mesmo mês em 2020, ocorreu um avanço de 19,3%, sendo 90.880 unidades. 

Previsão dos próximos meses

A Abraciclo prevê uma demanda elevada para os próximos meses. “A tendência é que a procura pela motocicleta se mantenha aquecida devido às altas seguidas nos preços dos combustíveis. Além disso, o veículo é instrumento de trabalho para quem atua nos serviços de entrega e opção de deslocamento seguro para evitar a aglomeração do transporte público”, ressalta Fermanian, que também alerta sobre a instabilidade da economia. “Estamos atentos à alta nas taxas de juros, ao nível de emprego e outras medidas que podem impactar negativamente a demanda por motocicletas”, complementa. 

Vendas no varejo

Em relação à produção de motos, entre os meses de janeiro e outubro, foram realizados 937.971 emplacamentos de motocicletas – um avanço de 29% em comparação ao mesmo período em 2020 (726.973 unidades). Segundo a Abraciclo, a Scooter foi a categoria que apresentou o maior número percentual na quantidade de licenciamentos ante os 10 primeiros meses de 2020. Foram registradas 88.340 unidades emplacadas: um crescimento de 46,9% se comparado a 2020 (60.141 unidades).

No que se refere aos números absolutos sobre a produção de motos, a Street foi a categoria que teve o volume mais alto de emplacamentos no acumulado do ano, com 455.986 licenciamentos, o que representa um crescimento de 25,2% ante o mesmo período do ano passado (364.104 unidades). Os licenciamentos do mês de outubro chegaram a 94 mil unidades, 10,9% abaixo do registrado em setembro (108.816 motocicletas) e 0,9% acima na comparação com as 96.114 unidades emplacadas no mesmo mês em 2020. 

No ranking do mês, a Street também foi a categoria mais emplacada, com 47.023 unidades (48,5% do mercado). Em segundo lugar ficou a Trail, com 20.562 unidades e 21,2% do mercado. Já em terceiro, aparece a Motoneta, com 14.867 motocicletas e um total de 15,3% do mercado.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!