Índice aponta que atividade industrial no RS cresceu pelo quarto mês consecutivo

Na comparação com 2020, o mês de setembro deste ano também apresentou um cenário positivo

O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS), referente ao mês de setembro e divulgado no dia 4 de novembro deste ano pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), avançou pelo quarto mês consecutivo, mostrando um crescimento na atividade industrial no estado, sendo 0,6% na comparação ajustada sazonalmente com o mês de agosto. 

O fenômeno fez com que o índice acumule um crescimento de 4,9% no período, recuperando o ônus decorrente da queda de 3,4% entre os meses de março e maio, causada pela segunda onda da Covid-19. O índice marca o maior patamar desde novembro de 2014, permanecendo 8,6% acima do mês de fevereiro do ano passado, momento anterior à pandemia da Covid-19.

“Os indicadores de setembro mostram que, mesmo com a desorganização na cadeia de suprimentos, a volatilidade cambial e os maiores custos de produção, o setor continua em recuperação, puxado tanto pela melhora do mercado interno quanto pelo aumento das exportações industriais”, diz o presidente da Fiergs.

O cálculo

Falando a respeito da atividade industrial, o índice é calculado por seis indicadores. Avançando em setembro, estão as horas trabalhadas na produção (2,8%); compras industriais (1%); utilização da capacidade instalada (UCI) (0,7 ponto percentual); e emprego (0,5%). Entre os que alcançaram no mês os níveis mais elevados desde outubro de 2009 e julho de 2015, respectivamente, estão a UCI (84,5%) e o emprego (5%), com alta há 16 meses consecutivos. Em contrapartida, a massa salarial retrocedeu 0,4%, e o faturamento permaneceu estável. 

Comparação com 2020

Na comparação com o ano passado, também é percebido um cenário positivo no mês de setembro. Ante o mesmo período, o índice avançou 7,5%. No acumulado de 2020, em relação aos nove primeiros meses de 2020, o crescimento foi de 15,6%. Os indicadores, de forma geral, foram positivos nos primeiros nove meses deste ano, segundo análise da Fiergs. 

No que se refere às compras industriais, houve um avanço de 38,4% na comparação com o mesmo período de 2020, já as horas trabalhadas cresceram 17,8%; e o faturamento real, 11,7%. A atividade industrial do Rio Grande do Sul marcou, em média, 80,3% da sua capacidade de produção, sendo 7,3 pontos percentuais acima do ano passado. O emprego, por sua vez, 6,6%; e a média salarial real, 4,7%, ambos com elevação. 

O nível de atividade no acumulado dos nove primeiros meses, entre os 16 segmentos industriais analisados, apresentou um retrocesso tímido apenas no setor de madeira, de 0,2%. Além disso, o segmento de máquinas e materiais elétricos também recuou. Os segmentos com resultados positivos são: o de máquinas e equipamentos, com 35,5%; produtos de metal, 24,7%; veículos automotores, 20,4%; químicos e derivados do petróleo, 11,5%; e couros e calçados, 14,5%. É válido ainda ressaltar a importância de uma máquina de usinagem para a atividade industrial.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!