Pandemia da Covid-19 acelerou a digitalização de organizações em dez anos

Restrições de circulação e serviços concentrados na internet foram causas em potencial 

Segundo membros da Emerging Multinationals Research Network (EMRN), pelo portal Época Negócios, a pandemia da Covid-19 acelerou a digitalização das empresas em dez anos, em razão das restrições de circulação e concentração de serviços no ambiente digital. A informação foi compartilhada na SciBiz Conference (ou Science meets Business), evento híbrido de empreendedorismo e inovação da Faculdade de Economia, Contabilidade e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP), em parceria com a Agência USP de Inovação e o Centro de Inovação da USP, com curadoria da universidade e da FIA Business School.

Consoante um dos membros da EMRN, a pandemia da Covid-19 deixou mais veloz as tendências que aconteceriam em outros termos.

“Nós já tínhamos educação on-line e home office. O que aconteceu foi o efeito “De Volta para o Futuro’, que gerou uma aceleração de 10 anos nas empresas”, explica.

A mediadora da ocasião acredita que a digitalização rápida representou uma oportunidade. “Nós estamos aqui, hoje, nessa conferência virtual, por causa do Zoom, que é agora uma companhia multibilionária”, afirma. “O que queremos capturar é como é possível medir esse crescimento em países emergentes”, completa. 

Os pesquisadores ainda destacaram o papel das fintechs como líderes no contexto de inovação. Na sequência, o e-commerce e edtechs, que estão se pulverizando pela América Latina, representando como os negócios simbolizam as necessidades da população frente às dificuldades da educação básica.

“Nós estamos em um momento difícil para o mercado, com as restrições de fundos de investimentos”, salienta um dos membros.

“Mas a expectativa é que as empresas consigam sobreviver a esse período. É importante que o Estado continue a dar apoio às startups”, complementa. 

Programa Brasil Mais deseja expandir a digitalização de pequenos negócios

Ainda acerca da digitalização e do mundo dos negócios, o que engloba o uso de um managed service provider, por exemplo, segundo o portal Agência Brasil, as micro e pequenas empresas terão acesso a ferramentas para digitalização e auxílio no desenvolvimento de projetos de tecnologia 4.0. Foram lançadas, pela Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, duas modalidades do Programa Brasil Mais, cujo foco é aperfeiçoar a competitividade das empresas nacionais. 

A primeira modalidade é a Transformação Digital, que representa a adesão às ferramentas plug and play, de baixo custo por um negócio de pequeno porte, para solucionar problemas diagnosticados de forma prévia por conta da ausência de digitalização. A segunda modalidade, a Smart Factory, tem como foco indústrias de micro, pequeno e médio porte, com a seleção de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!