Estudantes estão preocupados com o mercado de trabalho, segundo pesquisa

Cursos on-line propiciam vantagens que ajudam profissionais a se especializarem, segundo a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-RS)

De acordo com pesquisa inédita do Serviço Social da Indústria (Sesi) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), 91% dos estudantes do ensino médio desejam cursar o ensino superior. Além disso, 84% possuem interesse em educação profissional. 

A pesquisa foi divulgada no dia 26 de outubro deste ano e contou com a participação de mil alunos de escolas da rede pública de São Paulo, Mato Grosso do Sul e da rede Sesi, que já estão inseridos no currículo do novo ensino médio. Além disso, mil estudantes do currículo tradicional também participaram da pesquisa.

O diretor-geral do Senai e diretor-superintendente do Sesi, Rafael Lucchesi, salienta: 

“Os jovens que estão no novo ensino médio têm uma relação mais positiva, mais favorável com a escola. Eles têm um maior otimismo com o futuro profissional. Nos dois grupos de estudantes, sejam os que estão no ensino médio tradicional ou no novo ensino médio, o desejo de cursar o itinerário técnico profissional é dominante para esses dois grupos, demonstrando claramente que os jovens têm uma preocupação significativa sobre alcançar o primeiro emprego e a sua inserção profissional.” 

Novo ensino médio visto com bons olhos

Ainda segundo a pesquisa, os estudantes do novo ensino médio possuem uma percepção positiva do modelo recente, estão mais satisfeitos com o ambiente escolar e receptivos à colocação no mercado de trabalho futuramente. 

“Essa pesquisa é interessante e inédita, porque ela vai conversar com jovens, os estudantes que estão no ensino médio, seja ele tradicional ou o novo ensino médio. A avaliação desse novo ensino médio, qual a relação que eles têm com a escola e como eles enxergam o seu futuro profissional”, comenta Lucchesi. 

Na lista de alterações propostas pela reforma, as mudanças mais bem-conceituadas são a integração da Formação Técnica e Profissional (FTP) e a inclusão de atividades com foco no projeto de vida do estudante. A pesquisa mostra que 73% dos estudantes creem que o novo ensino médio tem um grande – ou até maior – potencial de melhorar a qualificação profissional. 

Importância dos cursos on-line no mercado de trabalho

Em relação à educação, a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-RS) mostra a importância da capacitação on-line no mercado de trabalho. Segundo a associação, o universo digital, além de facilitar a especialização por meio de um curso on-line em determinada área, também facilita a disponibilidade desses cursos, ajudando profissionais a aprimorarem os seus currículos para o mercado de trabalho.

Segundo o presidente da ABRH-RS, Orian Kubaski, o ensino, por meio dos cursos on-line, chegou a um nível sem retrocesso: “A expansão, nos últimos 5 anos, cresce em uma escala geométrica”, aponta.

Dentre as vantagens propiciadas pelos cursos on-line, além da flexibilidade, também há o menor custo – até 30% mais barato do que os presenciais – e a ausência de despesa com material, transporte e alimentação, por parte dos alunos. 

“O tempo tornou-se um recurso raro e caro; logo, a conectividade tornou-se uma ferramenta indispensável para que se poupe e ganhe tempo”, afirma Kubaski.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!