Qual é a diferença entre gaming house e gaming office?

Se você acompanha notícias sobre eSports, provavelmente já ouviu falar sobre os termos gaming house e gaming office. Eles denotam uma nova prática entre equipes profissionais de jogos eletrônicos e, apesar de não serem uma novidade em países onde tais competições já são consolidadas, têm ganhado força no Brasil nos últimos anos. 

Neste texto, explicamos com mais detalhes o que são as gaming houses e os gaming offices e como eles impactam o desempenho de jogadores profissionais de jogos eletrônicos. Confira!

O que é gaming house?

Jogos eletrônicos já deixaram de ser apenas um hobby casual para muitos jogadores. Para alguns deles, tal hábito se tornou uma verdadeira ocupação profissional. Em um contexto como esse, em que equipes profissionais de jogos eletrônicos se tornam cada vez mais populares e lucrativas, surgiram as gaming houses. 

Uma gaming house é, na verdade, um complexo residencial destinado a jogadores profissionais, promovida por equipes de eSports. Em tradução livre, o termo gaming house significa “casa de jogos” e, na prática, é exatamente esse seu propósito: ser um espaço de treinamento para jogadores e que unifica as funções de uma residência.

As gaming houses são equipadas com quartos, áreas de convivência, salas de streaming e, claro, espaços de treinamento com computadores de última geração. A proposta desses espaços é promover mais integração entre a equipe, impulsionar a carreira dos jogadores e garantir mais qualidade nos treinos. 

O que é gaming office?

Já o gaming office se assemelha mais aos centros de treinamento, instalações bastante conhecidas no mundo dos esportes tradicionais. Tais prédios contam com as mesmas estruturas de treinamento das gaming houses, mas sem o aspecto domiciliar – ou seja, os atletas têm suas respectivas casas e visitam os escritórios apenas durante o treinamento. 

Enquanto alguns times optam pelas gaming houses – que podem ser mais vantajosas no aspecto financeiro, além de oferecerem mais estrutura para jogadores que mudam de cidade para seguir suas carreiras –, os gaming offices também têm ganhado muito espaço, uma vez que oferecem outros tipos de vantagens para as equipes. 

Como surgiram as gaming houses?

Registros das primeiras gaming houses podem ser encontrados no início dos anos 2000, sobretudo com a popularização de torneios profissionais de jogos como CS:GO. 

Acredita-se que a ideia tenha nascido com Lim “BoxeR” e Hong “YellOw”, célebres jogadores de Starcraft. As primeiras gaming houses brasileiras são fruto das primeiras equipes profissionais de LoL, sendo paiN, KaBuM, Keyd, INTZ e CNB algumas das principais. 

Vantagens e desvantagens da gaming house

Enquanto as gaming houses são maneiras eficientes de otimizar custos e promover um treinamento mais sólido para os jogadores, esse modelo também tem as suas desvantagens, sendo a maior delas a dificuldade que alguns atletas podem ter em separar suas vidas pessoais e profissionais. 

Além disso, nesses espaços, pode ser que o tempo de trabalho e lazer não seja delimitado de maneira muito clara, fazendo com que o desgaste físico e emocional seja potencializado. 

Outro fator que pode prejudicar a performance dos jogadores é a convivência. Com o contato contínuo entre parceiros de equipe, pode ser que aconteçam desgastes e desavenças entre as pessoas. 

Apesar disso, uma gaming house é capaz de potencializar os resultados das equipes, já que oferece muita comodidade e diminui o tempo necessário e deslocamentos, por exemplo. 

Quer saber mais sobre o mundo dos jogos eletrônicos? Leia o Universo de Negócios e se mantenha informado!

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!