Pesquisa mostra que 11% dos usuários de Internet no Brasil já foram vítimas de esquemas fraudulentos

Quase metade das pessoas realizou transações por meio de consultores anônimos, e mais de 62% não recuperou o investimento perdido

De acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 11% dos internautas brasileiros já caíram em fraudes eletrônicas e perderam dinheiro.

O levantamento feito em 2019 também aponta que, de todas as ocorrências, cerca de 55% diz respeito a esquemas de pirâmide financeira (considerados crime no País), sendo que o fraudador desaparece com os recursos em 24% das vezes. Outras infrações, como golpes de seguradoras, ações ou fundos de aposentadoria, completam o pódio dos delitos mais comuns.

Entre os principais fatores que contribuíram para as vítimas serem enganadas, foram destacados o excesso de confiança no golpista, a ganância, a ingenuidade e a falta de checagem das informações apresentadas pelos responsáveis do esquema.

Para se ter ideia, 44% das pessoas entrevistadas que já foram enganadas afirmaram que se deixaram levar pela falsa promessa de altos rendimentos financeiros, enquanto 36% disseram ter acreditado na ideia de que não precisava entender sobre finanças e investimentos, e outras 32% minimizaram os riscos apresentados.

A importância dos sistemas antifraudes

A consolidação do e-commerce representou uma revolução no mercado, mudando completamente os meios e conceitos na hora de fazer uma compra. Na contramão de toda a facilidade e rapidez que a Internet trouxe, a tecnologia também tornou as empresas e consumidores sujeitos a fraudes financeiras, e isso exige cada vez mais sistemas que ofereçam segurança nas operações.

Um sistema antifraude tem como principal função evitar diferentes tipos de golpes, protegendo os clientes e sites que comercializam determinado produto ou serviço. Com a implantação de um programa de segurança, é possível impedir o roubo de dados de consumidores e o chargeback, quando uma compra é cancelada junto à operadora de cartão após a entrega da mercadoria.

Além de contar com um sistema antifraude, aconselha-se que toda loja virtual invista em certificado de segurança, opte por um servidor de qualidade, contrate empresas intermediadoras de pagamento de confiança, exija de seus clientes o cadastro de senhas fortes (mesclando letras, números e caracteres especiais) e limite a quantidade de transações recusadas por usuário.

As vantagens de um sistema antifraude 

Para todo e-commerce, a implantação de um sistema antifraude é essencial, e traz consigo quatro benefícios principais, como:

  • Diminuir gastos com logística (envios de produtos de compras fraudulentas);
  • Evitar o cancelamento de vendas legítimas;
  • Dar credibilidade à empresa;
  •  Ajudar a impedir a loja de entrar em programa de chargebacks das operadoras de cartão.

Fornecimento de dados com segurança

Para quem atua com sistema antifraude, a Unitfour é uma empresa especializada no fornecimento de dados, oferecendo informações estratégicas atualizadas e soluções tecnológicas desenvolvidas para melhorar resultados.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!