Pesquisa aponta que 95% dos brasileiros não falam inglês e somente 1% da população possui fluência na língua

Brasil ocupa a 41ª posição de fluência no idioma entre 70 países analisados

 Cada vez mais conectado, o mundo corporativo moderno exige que as pessoas saibam falar inglês. No entanto, um levantamento da British Council e do Instituto de Pesquisa Data Popular aponta que 95% dos brasileiros não possuem conhecimento do idioma; e apenas 1% da população é capaz de se comunicar fluentemente na língua.

 No ranking global de fluência em inglês, composto por 70 países, o Brasil é apenas o 41º colocado, ficando atrás de países latino-americanos como o México e os vizinhos Chile, Peru e Equador. Considerando apenas os adultos de nações que não têm o idioma como língua materna, o Brasil ocupou o mesmo 41º lugar, abaixo de Lituânia, Vietnã, Costa Rica, Indonésia e Taiwan.

 Os números apresentados pelo estudo preocupam muitas empresas e especialistas, principalmente diante do contexto atual de globalização, potencializado pela pandemia, em que a quebra de barreiras geográficas e o apelo das transformações digitais exigem o domínio de idiomas estrangeiros. E o principal deles é o inglês, o mais falado em todo o planeta, somando nativos e praticantes de segunda língua.

 Toda essa apreensão é fundamentada em dados que falam por si só. De acordo a pesquisa, 91% das pessoas ainda colocam o inglês como a língua universal no mundo dos negócios, estando presente na maior parte dos segmentos da economia global. Por isso, conhecimentos avançados do idioma deixaram de ser considerados um diferencial, mas item obrigatório pelas empresas na hora de contratarem um novo funcionário.

 O cuidado é tão grande nos processos de seleção que, para evitar que alguns candidatos mintam sobre o nível de fluência em inglês, muitas companhias multinacionais passaram a aplicar testes de proficiência para comprovar a capacidade de fala, entendimento, leitura e escrita dos postulantes às vagas. Todas essas habilidades são colocadas à prova para certificar que o profissional será capaz de conduzir negociações e outras atividades diárias.

O que impede a aprendizagem da língua inglesa?

 De questões sociais a dificuldade natural que muitos apresentam, muitos são os obstáculos que levam os brasileiros a não aprenderem um idioma estrangeiro. A pesquisa mostra que entre os dois principais motivos que impedem quem gostaria de aprender a falar inglês estão a falta de tempo, que acomete 72% dos entrevistados, e os preços altos, que afastam 65% dos estudantes das salas de aulas (presenciais ou virtuais).

 As lacunas de qualidade e quantidade no ensino do inglês na rede pública brasileira também são apontadas como entraves. Ao contrário do que é visto em muitos países ao redor do mundo, no Brasil, há pouquíssimas escolas que implantaram o sistema bilíngue em sua grade, freando o desenvolvimento de habilidades linguísticas de crianças e adolescentes e gerando futuras desvantagens do ponto de vista da competitividade internacional.

Tradução pode ajudar

 Em um país pouco habituado a falar inglês e outros idiomas, cresce cada vez mais a demanda por serviços de tradução. Dessa forma, várias companhias passaram a recorrer a empresas especializadas, que oferecem opções de interpretação em tempo real, legendagem e tradução de documentos, textos técnicos e conteúdos em geral, facilitando e agilizando o trabalho de muitas pessoas.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!