Energia solar em telhados chega a 9 GW e se aproxima da potência de Itaipu

Crescimento deve ganhar força com aprovação do novo marco legal da geração distribuída no Brasil

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), os sistemas de geração fotovoltaica em telhados chegaram a 9 GW de potência instalada, aproximando-se da capacidade da Usina Hidrelétrica de Itaipu – a maior do Brasil. “A energia solar terá função cada vez mais estratégica para o atingimento das metas de desenvolvimento econômico e ambiental do País, sobretudo neste momento, para ajudar na recuperação da economia”, aponta o CEO da associação.

Os números saltam aos olhos e atraem cada vez mais empreendedores para esse mercado, muitos interessados se a opção de franquia de energia solar vale a pena. Hoje, são mais de 800 mil sistemas fotovoltaicos conectados à rede, sendo que consumidores residenciais e empresas de pequeno porte correspondem a 90% do montante total. Em relação à potência instalada, a representatividade é de quase 80%. 

Também segundo a associação, os projetos de telhados solares já estão presentes em 5,5 mil municípios e, desde 2012, já atraíram 48 bilhões de reais em investimentos e geraram 270 mil empregos. “A energia solar tem ajudado a baratear a conta de luz de todos os brasileiros com a redução do uso de termelétricas fósseis, mais caras e poluentes e responsáveis pelas bandeiras tarifárias que encarecem a conta de luz”, comenta o presidente do Conselho de Administração da entidade.

Lei da energia solar em telhados deve alavancar franquias no setor

Em janeiro deste ano, foi sancionada pela Presidência da República a Lei 14.300, que define o novo marco legal da geração distribuída no Brasil e traz regras destinadas ao mercado de energia solar fotovoltaica em telhados, comércios, prédios públicos e terrenos. 

Segundo representantes do setor, a lei deve alavancar as vendas de placas solares e a chegada de novos empreendedores no mercado fotovoltaico brasileiro, fazendo com que sejam gerados mais empregos e rendas, influenciando positivamente a recuperação econômica brasileira neste ano. 

O franchising, que já é a opção mais buscada por novos ingressantes, deve se tornar a peça central nessa expansão do mercado de energia solar fotovoltaica do país, impulsionado ainda pelos modelos de franquia home based, que permitem a operação de forma remota em home office.

Para Rodolfo Meyer, CEO do Portal Solar, a nova lei oferece mais segurança jurídica e transparência para consumidores e empresas que lidam com projetos e instalação de energia solar. “A criação do marco legal, além de ampliar os investimentos no país, vai estimular a entrada de novos empreendedores no segmento de energia solar”, diz.

A empresa, que lançou a sua marca no franchising em maio de 2021, já possui mais de 150 franquias espalhadas pelo Brasil, registrando um crescimento de 136% no volume de franqueados no quarto trimestre do último ano. Por mês, a franqueadora registra um volume de 950 novos interessados.

O presidente-executivo da Absolar, Rodrigo Sauaia, acredita que a nova lei traz mais segurança jurídica ao setor e deve acelerar os investimentos em novos projetos fotovoltaicos pelo território nacional. “A geração própria de energia solar é atualmente uma das melhores alternativas para fugir das bandeiras tarifárias e, assim, aliviar o bolso do cidadão e do empresário neste período de escassez hídrica.”

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!