Imigrantes

Captura por travessia ilegal alcança pico máximo nos EUA

Cerca de 1,82 milhão de capturas foram feitas desde o último período fiscal

Segundo dados da Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP), a partir do portal Terra, a quantidade de migrantes detidos na fronteira dos Estados Unidos com o México passou o recorde em 2021, chegando próximo à marca de 2 milhões pela primeira vez. Os dados mostram que foram realizadas, aproximadamente, 1,82 milhão de capturas desde o último período fiscal (que começou em outubro do ano passado), sendo esse número superior ao recorde anterior de 1,66 milhão. Mais de 70% das pessoas detidas (1,29 milhão) eram adultos solteiros – provavelmente, migrantes econômicos sem um pedido válido de asilo. 

A quantidade de capturas não representa o volume de migrantes presos ou autorizados a se manter no país. No mês de julho, aproximadamente 18 mil imigrantes foram processados na fronteira dos EUA, levando em conta solicitantes de asilo que o governo Biden deu permissão para entrar no país por razões humanitárias, segundo informações do próprio governo. 

Aproximadamente 40% das capturas registradas em agosto de 2022 tiveram como consequência a expulsão para o México ou para países de origem, sem oportunidade de busca por asilo. Tais expulsões ágeis estão autorizadas desde março de 2020 por ordem de saúde pública do Título 42, pensada por Donald Trump, ex-presidente dos EUA, e mantida em funcionamento pelo atual governo por meio do Tribunal Federal. A expulsão, em contrapartida, resulta em um volume maior de casos recorrentes na tentativa de travessia legal. Em agosto de 2022, aproximadamente 22% dos imigrantes indocumentados teriam tetando entrar no país de forma ilegal, sem ameaça de sanções legais ou prisão. 

Quantidade de novos imigrantes em Portugal superou o total de 2021 já no primeiro semestre deste ano

Ainda sobre imigração, que envolve tradução juramentada, segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), a partir do portal Diário de Notícias, a quantidade de novos imigrantes em Portugal ultrapassou, no primeiro semestre de 2022, o total registrado no ano passado, ao serem atribuídos aproximadamente 133 mil novos títulos de residência. Os dados divulgados à Lusa pelo SEF mostram que foram atribuídos mais 22 mil novos vistos de residência nos primeiros seis meses do ano do que nos 12 meses do ano passado (111.311).

Apesar de 2020 e 2021 terem sido anos marcados pela pandemia de Covid-19, e portanto vistos como atípicos, os novos títulos de residência emitidos pelo SEF reduziram, indo para 118.123 e 111.311, respectivamente. No entanto, os novos imigrantes ultrapassaram a quantidade total de 2019 já no primeiro semestre deste ano, chegando a 129.155.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

COMPARTILHAR