Brasil é o país que tem a população que menos pratica atividades físicas no mundo

Brasileiros são os que menos praticam atividades físicas em comparação a outros 29 países

Uma pesquisa realizada pelo instituto de pesquisa Ipsos informou que, no Brasil, a adesão média aos esportes, de acordo com as respostas dos entrevistados, é de 3 horas por semana, enquanto 31% dos que responderam afirmaram que sequer praticam atividades físicas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) chegou à conclusão de que 47% dos brasileiros são sedentários, e essa questão pode ser considerada uma epidemia devido aos riscos que gera para a saúde da população.

Se comparado a 29 países, o Brasil pratica exercícios físicos em cerca de metade do tempo, somente. Calculando a média mundial, a população global pratica, aproximadamente, 6,1 horas semanais para se condicionar fisicamente.

Logo após o Brasil, tem o Japão, com apenas 3,3 horas, seguido da Itália, com 3,6 horas semanais de práticas de exercícios. Em contrapartida, a Holanda tem 12,8 horas, o equivalente a, aproximadamente, 2 horas por dia e, a Alemanha, segundo país com maior média semanal de atividades físicas, tem 11,1 horas de prática semanal.

Apesar de o Brasil estar em primeiro lugar no ranking de países que menos praticam atividades físicas, 53% dos brasileiros afirmaram que gostariam de praticar mais esportes, enquanto somente 7% responderam que gostariam de praticar bem menos e 40% estão satisfeitos com a quantidade semanal praticada.

Partindo do princípio de que mais da metade dos brasileiros responderam que gostariam, sim, de praticar mais esportes, também é preciso analisar o porquê de não aderirem a uma rotina saudável.

A pesquisa apontou que 31% dos entrevistados brasileiros não tem tempo para praticar esportes; 21% responderam que não tem dinheiro; 8% afirmaram não se exercitar devido à temperatura (muito calor ou muito frio); 13% não se exercitam devido à locomoção e falta de facilitação para realizar atividades físicas; 13% alegaram não fazer por não ter companhia para tal atividade; e 29% afirmaram que simplesmente não tem vontade de praticar atividades físicas.

De acordo com os dados da OMS, sem atividades físicas, a chance de ter diabetes e câncer aumenta. Portanto, todas as atividades são de extrema importância para os indivíduos terem menos casos de doenças. Um dos locais que pode ser procurado para melhorar o condicionamento físico é uma clínica de fisioterapia.

A importância da fisioterapia para a saúde e bem-estar da população

A fisioterapia é uma das atividades físicas que mais cresceu durante a pandemia. A partir de uma pesquisa realizada pela Catho, foi constatado que a procura por profissionais dessa área da saúde cresceu consideravelmente desde 2019. 

A pesquisa apresentou que os fisioterapeutas hospitalares foram os mais cobiçados, tendo uma procura equivalente a um aumento de 725%, enquanto fisioterapeutas respiratórios obtiveram um aumento de 716%

A fisioterapia tem como finalidade não só tratar problemas ortopédicos, mas também prevenir doenças, reabilitar e aliviar dores advindas de problemas musculares, respiratórios e cardíacos, por exemplo, tendo a capacidade de suprir as necessidades voltadas a problemas crônicos e temporários.

Para casos de sedentarismo apresentados na pesquisa mundial dos países que menos praticam atividades físicas, a fisioterapia é essencial, pois, em casos de obesidade, pode auxiliar o paciente a fortalecer sua musculatura, que pode ficar prejudicada com o excesso de peso, dentre outros benefícios gerados por essa área de saúde.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!