Governo Federal lança guias de orientação e 66 novos serviços para deficientes de todo o Brasil

O Governo Federal anunciou a criação de um guia para a pessoa com deficiência. Estão sendo disponibilizados 66 novos serviços de odontologia e ortopedia voltados para pessoas que apresentam algum tipo de deficiência. A medida foi anunciada pelo Ministério da Saúde e vai beneficiar mais de um milhão de pessoas.

O ministério também se preocupou em orientar e qualificar os profissionais responsáveis por atender esse público e, por isso, também anunciou o lançamento de dois guias com orientações para trabalhadores da área de saúde que atuam nas especialidades de odontologia e ortopedia da Rede de Cuidados à Saúde da Pessoa com Deficiência (RCPD). 

Durante evento que ocorreu no Ministério da Saúde em Brasília, o ministro Henrique Mandetta fez questão de destacar a importância do guia para a qualificação do atendimento especializado e ressaltou as dificuldades que as pessoas com deficiência enfrentam para o atendimento odontológico. 

O guia tem o objetivo de padronizar a nomenclatura médica e, assim, melhorar a prescrição e atendimento das pessoas com deficiência. Segundo Henrique Mandetta, os guias são apropriados para consulta e vieram para ajudar os profissionais. 

O governo investiu mais de 70 milhões de reais em serviços para pessoas com deficiência

Segundo o Ministério da Saúde, o novo programa vai custar R$ 70,1 milhões por ano ao Sistema Único de Saúde (SUS). Com isso, todos os pedidos pendentes de serviços para pessoas com deficiência conseguirão ser cumpridos e as equipes vão poder finalmente começar o atendimento à população.

Serão 66 novos serviços no total: vinte centros especializados em reabilitação, oito centros especializados para pacientes com doenças raras, sete oficinas ortopédicas e 31 centros de especialidades odontológicas. Cada especialidade vai receber um valor que varia de R$ 4,5 milhões até R$ 41 milhões por ano.

Atualmente, os números da rede são 230 Centros Especializados em Reabilitação responsáveis por realizar diversas especialidades como diagnóstico, tratamento, adaptação e manutenção de próteses, sendo também 37 Oficinas Ortopédicas e 244 Serviços de Reabilitação.

Na especialidade da odontologia, o SUS possui mais de 27 mil Equipes de Saúde Bucal (ESB), que também incluem pacientes com deficiência em seu atendimento. Além disso, de todas as unidades de Especialidades Odontológicas, 579 já seguem o programa. 

O novo programa do governo também abrange pessoas ostomizadas

A pessoa ostomizada, aquela que precisou recorrer a uma intervenção cirúrgica para possibilitar ao corpo um caminho alternativo de comunicação com o exterior para diversões tipos de funcionalidades também é considerada uma pessoa deficiente física, por isso, é importante buscar um profissional que ofereça ajuda a pessoas com ostomias. 

A Osto+ é uma comunidade de profissionais, especializados no assunto, que ajudam quem passou pela ostomia ou está preparando-se para o procedimento. É importante ter o acompanhamento de um profissional habilitado para tirar dúvidas e compartilhar experiências pessoais.  

Para saber mais sobre a ostomia e obter informações sobre a pessoa com deficiência, basta acessar o site.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *