Festas de fim de ano: segundo pesquisa, por volta de 74% da população não pretende se reunir com pessoas que não vivam na mesma casa

O Datafolha ouviu mais de 2.000 brasileiros entre os dias 8 e 10 de dezembro de 2020. As entrevistas foram conduzidas por telefone móvel em todos os estados do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos

De acordo com dados divulgados pelo Datafolha, um dos institutos de pesquisa do Brasil, a grande maioria das pessoas pretende seguir as recomendações da Organização Mundial de Saúde, mantendo-se em casa durante as festas de fim de ano.

No total,  aproximadamente 74% dos brasileiros entrevistados revelaram que não planejam reunir-se com pessoas que não vivam na mesma casa que eles durante o Natal ou o Ano Novo. O número é ainda maior considerando apenas o demográfico feminino: por volta de 78%. Por outro lado, apenas 70% dos homens demonstram o mesmo cuidado. 

Os números também mudam considerando-se a faixa etária do entrevistado. Entre os mais idosos, o número de pessoas que evitarão encontros alcança os 78%. Já entre os jovens, o número é reduzido a apenas 70% dos participantes. 

Segundo a pesquisa, a taxa de escolaridade e renda familiar também influenciam o resultado. O número de participantes da pesquisa que contam com mais de 10 salários mínimos e pretendem visitar pessoas fora de seu núcleo familiar imediato é de 47%. Enquanto isso, por volta de 37% dos entrevistados com ensino superior completo demonstram fazer os mesmos planos.

Orientações da Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) publicou algumas diretrizes quanto às festas de final de ano. Ainda que a instituição deixe claro que a maneira mais segura de comemorar as festas de fim de ano seja em casa, apenas com as pessoas que já moram na residência, existem alguns cuidados que podem diminuir  a taxa de propagação do vírus.

O principal deles é o uso de máscaras e a limitação de pessoas convidadas. A fundação também orienta que abraços e apertos de mão sejam evitados e quaisquer reuniões aconteçam em locais abertos.

Além disso, a Fiocruz não recomenda que objetos de uso comum, como garfos e copos, sejam compartilhados. 

Réveillon no Brasil e no mundo

A maior parte dos estados do Brasil cancelou as festas públicas de Ano Novo. Países como Portugal, por exemplo, vão impor toque de recolher às 23h na noite da virada. A Itália suspendeu viagens para o país entre 21 de dezembro e 6 de janeiro. Reino Unido, Áustria e Alemanha também tomaram medidas.

A mesma pesquisa do Datafolha mostra, ainda, que 84% dos entrevistados não pretendem viajar no final de ano, seja para lazer ou para visitar a família. 

Para publicar release ou ler mais notícias como essa, é possível acompanhar o portal Universo de Negócios.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!