Estado de São Paulo quebra recorde de abertura de empresas pela terceira vez

Pela terceira vez desde setembro, São Paulo bateu recorde histórico na abertura de empresas em todo o estado; essa é a sexta alta consecutiva desde o mês de abril, e marca o sucesso de medidas de reaquecimento da economia promovidas pela JUCESP 

De acordo com dados divulgados pela Junta Comercial do Estado de São Paulo (JUCESP), São Paulo supera, pela terceira vez consecutiva, o recorde de abertura de empresas. Ao todo, em outubro, foram cadastrados 24.734 novos CNPJs, somando-se todos os 645 municípios que compõem o estado. 

Ainda de acordo com o órgão, o décimo mês de 2020 também representou o maior saldo líquido de empresas abertas até agora. Ao todo, foram 14.002 empreendimentos que permaneceram abertos. Este é um número 4,68% maior do que o mês anterior, setembro, e ainda maior do que o registrado em agosto (+17,06%). 

O aumento observado no saldo de empresas abertas durante outubro de 2020 também superou o registrado em 2019, quando, no mesmo período, o número foi de 8.021. Outubro, portanto, representou um aumento de 75%. 

O que pode estar influenciando esse cenário?

Como parte do esforço para fomentar a atividade empreendedora no estado, mesmo em meio à pandemia, a JUCESP tomou como medida a abolição da tarifa cobrada durante o processo de abertura de novas empresas. 

Esse é um dos pontos do plano de retomada econômica de São Paulo, que tem por objetivo gerar mais empregos e estimular o consumo, minimizando os impactos da crise na economia paulista. Aqueles que abriram seus CNPJs entre os dias 25 de agosto e 23 de outubro de 2020 puderam aproveitar a suspensão da cobrança. 

De acordo com um representante da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, esse número é animador porque representa, de fato, uma melhora na situação econômica do estado, já que boa parte das novas empresas são SAs e Ltdas, empreendimentos maiores do que os Microempreendedores Individuais (MEI). 

Como novas empresas podem se destacar em um mercado competitivo?

Pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que 60% das empresas não sobrevivem aos primeiros cinco anos de funcionamento. 

O mercado é competitivo, mas existem esforços que podem ajudar uma empresa a se destacar entre seus concorrentes e garantir não só a sua sobrevivência, mas também o seu sucesso. Entre eles, o branding pode ser destacado como um dos mais efetivos. 

O investimento em uma linguagem visual marcante e consistente pode contribuir para que a marca se torne mais memorável entre clientes reais e potenciais. Alguns dos pontos que podem ser trabalhados na construção dessa marca são o logotipo, a escolha de cores e o uso de elementos como a fita para crachá personalizada. Para ter um resultado satisfatório, entretanto, é importante que o processo seja conduzido por empresas experientes e de confiança.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!