A arquitetura sustentável torna-se cada vez mais fundamental em um mundo pós-pandemia

A pandemia trouxe consigo o isolamento social, o trabalho home office e outras limitações que acabaram sendo incorporadas à rotina das pessoas, abrindo a oportunidade para que todos reflitam sobre o que deve mudar nos hábitos de consumo daqui para frente e como isso deve influenciar a arquitetura.

Os impactos negativos das ações humanas estão trazendo consequências desastrosas ao planeta, e isso já pôde ser sentido na pele durante a pandemia de covid-19. De acordo com pesquisa realizada na Universidade de Stanford, nos EUA, pelo pesquisador Marshall Burke, a quarentena instaurada na China diminuiu os níveis de poluição do país, o que pode ajudar a salvar até 50 mil vidas.

O estudo serviu para reforçar que o extrativismo desenfreado e a emissão de substâncias tóxicas estão desembocando em problemas sérios ao meio ambiente, o que, certamente, influenciará a forma como humanos vivem e o que será preciso fazer para garantir uma vida saudável futuramente.

Arquitetura sustentável será fundamental no mundo pós-pandemia

A Fundação Getúlio Vargas, mais especificamente o Departamento de MBA em Marketing e Inteligência de Negócios Digitais, realizou um levantamento de informações e estima que haverá aumento de até 30% no sistema de trabalho remoto (home office) mesmo após a pandemia, o que influenciará as demandas por espaços dedicados ao trabalho nas residências.

Nesse sentido, arquitetos, designers, decoradores e engenheiros terão que desenvolver projetos visando ao conforto, sobriedade e adequação de espaços. Ao mesmo tempo, levarão em consideração que o mundo não será o mesmo, e que a arquitetura sustentável apresenta-se como solução fundamental neste momento.

Mundo pós-pandemia demanda conscientização dos profissionais do setor

Na arquitetura sustentável, é possível observar um movimento ascendente em prol da conscientização de mais profissionais do setor, que passam a projetar espaços mais ambientalmente corretos, seja por meio da diminuição do impacto ambiental, seja por meio do uso de materiais reciclados.

Além de repensar a implementação de projetos, há também uma tendência que visa criar conceitos de espaços mais duradouros e atemporais, o que, na prática, reduz a necessidade de realizar reformas ou compras a todo o momento.

Nesse sentido, ao projetar o espaço para um escritório de trabalho home office, o arquiteto pode tornar o local mais flexível, no sentido de viabilizar a adaptação do cômodo, caso os moradores decidam transformá-lo em uma sala, por exemplo. Outra possibilidade pode ser o reaproveitamento de materiais simplórios para criar um novo conceito em um quarto.

Arquitetura sustentável trata sobre pautas fundamentais

Dentro dos impactos ambientais mencionados, a arquitetura sustentável ajuda a gerar políticas públicas para que as cidades possam cumprir com metas internacionais de diminuição de poluentes emitidos, e combater as desigualdades nos municípios, promovendo novos hábitos de consumo e economias mais sustentáveis. 

Um exemplo de empresa que trabalha com arquitetura sustentável é a Plantar Ideias, que desenvolve projetos para áreas externas, aplica métodos de design de mobiliários, elabora projetos conceituais, dos básicos até executivos, sempre pautados por elementos tecnológicos que possibilitam uma criação mais coerente com a nova realidade de mundo, principalmente no momento que virá pós-pandemia.

Pelo site, é possível conhecer mais sobre os projetos desenvolvidos pela Plantar Ideias.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!