Pesquisa prevê que e-commerce deve crescer 32% em 2021

Após o grande crescimento das lojas virtuais em 2020, especialistas esperam uma grande expansão do mercado para 2021. Incentivos financeiros como o cashback, por exemplo, podem ajudar a impulsionar ainda mais esse crescimento

De acordo com levantamento promovido pela XP Investimentos, considerada uma das maiores corretoras de valores independentes do Brasil, o crescimento do e-commerce deve alcançar os 32% em 2021. O setor foi marcado por um crescimento exponencial durante o ano de 2020. Especialistas no assunto afirmam que o impacto da pandemia sobre lojas físicas foi o principal fator para impulsionar a expansão das lojas virtuais. 

Ainda de acordo com a pesquisa, números apontam que o mercado do e-commerce ainda tem espaço para ser expandido, afinal, sua taxa de penetração em vendas alcançou os 9% em 2020. 

Especialistas apontam que o setor de eletrônicos foi o maior responsável por esse crescimento, registrando 1/4 de todos os pedidos. A categoria de jogos é a segunda mais lucrativa, respondendo por 19% de todas as transações digitais em 2020. 

Especialistas da XP Investimentos esperam ver um cenário mais desafiador em 2021, mas acreditam que “empresas maiores e consolidadas devem ter vantagem, pois oferecem uma plataforma mais robusta ao mesmo tempo em que têm mais escala”.

O papel do cashback na expansão do comércio eletrônico

Ainda de acordo com dados divulgados no estudo, serviços financeiros estão diretamente ligados ao crescimento do e-commerce durante o ano passado. Empresas como o Mercado Livre, Inter e PagBank ofereceram soluções financeiras diversas para facilitar a compra. 

O cashback é um dos destaques do período e, segundo especialistas, pode influenciar a decisão de compra dos consumidores e aumentar as taxas de conversão de lojas on-line, além de fidelizar clientes. 

Pesquisadores envolvidos no estudo explicam: “a princípio, isso pode ser visto como uma forma simples de “dar descontos” aos seus clientes, mas na verdade é muito mais do que isso. É um mecanismo que aumenta sua conversão de vendas e, ao mesmo tempo, aumenta a frequência de compra e a fidelização”, avaliam.

Variedade no e-commerce do Brasil

Segundo a pesquisa Perfil do E-Commerce Brasileiro, mapeamento feito pelo PayPal Brasil em conjunto com a BigData Corp, o ano de 2020 foi encerrado com mais de 1,3 milhão de lojas on-line, o que é um recorde.

Consumidores, portanto, têm mais opções para realizar suas compras sem sair de casa. De acordo com Leandro Cosas Guandelini, CEO da Cueca Store, um e-commerce especializado na venda de cuecas, o mercado de moda íntima também tem potencial: “Embora a maioria das compras de roupas íntimas masculinas seja feita por mulheres, existe um grande número de homens que também compra. E, para eles, as lojas virtuais segmentadas eram praticamente inexistentes”, explica Guandelini.

Ainda de acordo com o empreendedor, ter uma loja de cueca on-line, exclusiva para as necessidades masculinas, pode fazer uma grande diferença em comparação com outras lojas de departamento: “essas lojas são totalmente desenhadas e pensadas para o público feminino. A Cueca Store surgiu da observação dessa lacuna”, afirma o especialista.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!