Gerenciamento de risco: no primeiro trimestre de 2021, setor de transporte rodoviário de cargas abre mais de 33 mil vagas de emprego

De acordo com o Painel CNT do Emprego no Transporte, número de contratações foi superior ao de demissões nos primeiros três meses do ano

O transporte rodoviário é fundamental para o abastecimento de insumos e produtos em geral no Brasil, principalmente durante a pandemia da Covid-19, o que mantém o saldo positivo na geração de empregos, juntamente com o gerenciamento de risco, que tem papel crucial na otimização da cadeia logística.

Vagas de emprego superam 33 mil oportunidades no primeiro trimestre do ano

A Confederação Nacional do Transporte (CNT), em sua pesquisa mais recente para o Painel do Emprego no Transporte, observou que o transporte rodoviário de cargas no Brasil fechou os três primeiros meses do ano com um saldo positivo de mais de 33 mil novas oportunidades de emprego. No geral, foram 111.866 demissões e 145.634 admissões.

Ao observar o trimestre minuciosamente, foi constatado pela CNT que o mês de março ficou no topo do ranking com o maior número de contratações e o menor nível de demissões. Foram 52.738 admissões e 36.886 desligamentos, o que resultou em 15.852 novas oportunidades de trabalho.

Gerenciamento de risco tem papel importante nas atividades de transporte

O gerenciamento de risco pode ser entendido como um conjunto de ações que visa otimizar a cadeia logística por meio de um planejamento estratégico. Nesse sentido, o gerenciamento de risco visa planejar e ter controle sobre o transporte de cargas, mitigando riscos e problemas e gerando ainda mais valor ao cliente final.

Importante salientar o quanto o setor de transporte rodoviário é permeado por riscos, tanto internos (falhas na cadeia logística) quanto externos (furtos, roubos e acidentes). Em vista disso, o gerenciamento de risco surge como solução para evitar problemas, proteger bens e colaboradores, além de garantir que a carga chegue ao seu destino. A partir de um bom gerenciamento de risco, é possível evitar ausência ou falhas na documentação fiscal, combater gastos desnecessários e diminuir erros que possam afetar processos, transporte e cargas.

Vantagens do gerenciamento de risco envolvem eficiência e corte de gastos

As vantagens do gerenciamento de risco trazem benefícios importantes para as empresas que atuam com o transporte de cargas. São eles: 

Eficiência das operações: por meio de análises e acompanhamento contínuo das etapas, o gerenciamento de riscos otimiza processos ao reestruturá-los para evitar falhas. Dessa forma, a tendência é de que as operações se tornem cada vez mais eficientes. 

Menos gastos e prejuízos: as ações implementadas pelo gerenciamento de riscos trazem resultados para toda a cadeia logística, ou seja, corrigem erros e evitam gastos desnecessários nos mais diversos setores da empresa. Dessa forma, custos envolvendo indenizações, multas por atraso e outros prejuízos passam a ser evitados.

Credibilidade no mercado e relacionamento saudável com o cliente: a elaboração de um planejamento estratégico por meio do gerenciamento de risco possibilita a remodelagem de processos e, consequentemente, a melhoria significativa da qualidade do que é entregue aos clientes. Assim, a imagem da empresa no mercado ganha novos padrões. Essa eficiência é percebida tanto por possíveis parceiros como por potenciais novos clientes.

Gerenciamento de risco eficiente mantém mercado aquecido

No primeiro trimestre do ano, o setor de transporte se manteve aquecido e gerando mais empregos do que demissões. Parte desse movimento se deve, intrinsecamente, ao gerenciamento de risco, que age em prol da otimização logística das operações e da segurança de bens e colaboradores. Para obter o melhor da gestão de riscos, é fundamental contar com o trabalho de uma gerenciadora especializada no assunto, como é o caso da Brasil Risk, e suas soluções.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!