Estudo mostra que crimes patrimoniais em São Paulo diminuíram 65% durante a quarentena

Estudo realizado pelo governo de São Paulo mostra que crimes patrimoniais, como roubos e furtos, diminuíram cerca de 65% no estado na primeira quinzena do isolamento social decorrente da pandemia de covid-19. A quarentena decretada pelo governador João Dória ocasionou efeitos positivos nesse tipo de crime, no entanto, homicídios e latrocínios tiveram aumento de 10% no mesmo período.

O levantamento de dados feito pela cúpula da Secretaria de Segurança Pública afirma que a queda em crimes como roubos e furtos ocorre em paralelo a um aumento de mais de 140% nas tentativas de furto notificadas à Polícia Militar de São Paulo. Foram 2.126 registros na quarentena contra 875 no mesmo período de 2019.

Ligações para o 190 cresceram 3% na primeira quinzena da quarentena

O acionamento do serviço de emergência 190 teve crescimento de 3% por parte da população, um total de 10.904 casos a mais no período estudado. O número de boletins saltou de 391.357 para 402.261, sendo que parte desse aumento se deve, neste caso, às festas de rua e outros tipos de perturbação de sossego, responsáveis por mais de 70% das reclamações realizadas.

A coleta das informações foi realizada no período entre 20 de março e 7 de abril de 2020, e comparada com dados referentes ao intervalo de 22 de março a 9 de abril de 2019. Ainda que as datas sejam ligeiramente diferentes, a base do estudo tem como parâmetro a contagem de 18 dias, começando em uma sexta-feira e encerrando em uma terça, com o objetivo de manter o mesmo perfil.

Maior redução diz respeito aos furtos em geral

De acordo com o levantamento do governo do estado, durante o primeiro ciclo de quarentena, a maior redução criminosa se deu nos furtos em geral, que tiveram diminuição de 65%, o que, em números absolutos, corresponde a 17.807 ocorrências a menos. Foram 9.622 boletins contra 27.429 no mesmo período analisado do ano passado.

Com relação aos roubos, ou seja, crimes envolvendo ameaça grave ou violência, houve queda de 40%, percentual abaixo do de furtos, porém expressivo, já que representa 5.197 casos a menos. Foram 7.954 boletins registrados contra 13.151 no mesmo período de 2019.

Importante salientar que roubos e furtos são crimes cometidos contra pedestres, contra residências, no caso de invasão, ou em estabelecimentos comerciais. Não existe análise apurada sobre dados de cada uma dessas categorias. Além disso, é preciso ressaltar que homicídios são crimes envolvendo o assassinato de um ser humano, enquanto latrocínio seria um roubo seguido de violência e consequente morte da vítima.

Serviços terceirizados auxiliam sistemas de segurança de condomínios e empresas

Ainda que furtos e roubos tenham apresentado queda no começo da quarentena, crimes gravíssimos, como homicídios e latrocínios, seguem em alta, o que demanda de edifícios residenciais e comerciais medidas de segurança, fazendo dos serviços terceirizados de portaria remota um exemplo de ação voltada ao bem-estar e integridade física de moradores e funcionários

A Portaria Remota do Grupo Generall oferece instalação de sistema de segurança e, diretamente de uma central, realiza todo processo de monitoramento e acompanhamento da rotina do edifício, assim como liberação de acesso, garantindo a segurança de todos os envolvidos.

Ao navegar pelo site, é possível conhecer mais sobre os serviços terceirizados de portaria remota e todos os benefícios desse sistema de segurança.

Veja mais: Site de apostas brasileiroNovo Xbox Series XO que é conteúdo

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!