Dados apontam que as vendas de carros usados cresceram 40,7% nos quatro primeiros meses do ano de 2021

Números animadores nos primeiros meses de 2021 apontam para uma tendência de aquecimento no mercado de carros usados no Brasil. Especialistas indicam alguns pontos que podem ter contribuído para tal cenário

Informações divulgadas em relatórios da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto) revelam um cenário positivo na venda de carros usados no Brasil. O acumulado dos quatro primeiros meses de 2021 foi positivo, crescendo 40,7% em relação ao ano anterior. 

Enquanto nos quatro primeiros meses deste ano foram vendidos 3.482.171 unidades, no mesmo período de 2020, o número foi de 2.482.240. O único destaque negativo fica para abril, que vendeu 1.118.285 unidades, contra 1.237.030 comercializadas em março. Uma diminuição de 9,6%. Apesar disso, o mercado parece estar otimista. 

Isolando-se apenas os número de automóveis e comerciais leves, o mês de abril registrou a venda de 821.159 veículos usados, uma queda de 10,31% em relação a março, que vendeu 915.537 unidades. 

Vale lembrar que, no geral, o mês de abril vendeu 459,4% a mais em comparação com o mesmo período de 2020. Durante esse período, foram comercializadas 145.654 unidades de veículos e automóveis comerciais leves ao longo de um momento delicado da pandemia, causando lojas fechadas e a circulação reduzida de pessoas. Especialistas afirmam que tal cenário pode ter contribuído para a diminuição da demanda por carros e outros tipos de veículos. 

De acordo com o presidente da Fenauto, Ilídio dos Santos, o impacto no mês de abril pode ter uma explicação clara: “os efeitos dessa segunda onda da epidemia se fizeram sentir no mês de abril, mas acreditamos que a nova flexibilização das medidas e o retorno das atividades do comércio, já anunciadas pela maioria dos governos estaduais, deverão gerar resultados positivos novamente nas próximas semanas. Isso, aliado ao avanço da vacinação por todo o país, deve trazer uma nova onda de confiança aos consumidores”, explica o especialista em comunicado oficial.

Especialistas também acreditam que, com a orientação de distanciamento, pessoas se sentiram compelidas a comprar seu primeiro carro, optando pelos modelos usados. Dentre os preferidos para a compra, os carros usados com até três anos de fabricação corresponderam a 10,3% do total comercializado no acumulado anual até o momento e a 11,14% apenas no mês de abril.

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) alerta para outros fatores que podem ser preocupantes no futuro: a alíquota do ICMS. A organização aponta que a taxa, que era de 5,53% em janeiro de 2021, desceu para 3,9% em abril em estados como São Paulo.

“Enquanto o mercado nacional retraiu 9,61%, em abril, o paulista apresentou queda de 19,94% sobre o mês de março. Com isso, a participação de São Paulo no mercado nacional caiu 3,06%, passando de 31,46%, em março, para 27,86% em abril”, explica Alarico Assumpção Júnior, presidente da organização.

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!