Indústria

Confiança da indústria do país atinge máxima em cinco meses

Em maio, a única categoria de uso com crescimento do pessimismo foi a de bens duráveis

Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), a partir do portal CNN, a confiança da indústria brasileira chegou ao patamar mais elevado em cinco meses no mês de maio, a partir da melhora da percepção sobre o momento atual. A informação foi dada no dia 27 de maio deste ano. 

De acordo com os dados, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) cresceu 2,3 pontos ante o mês anterior, para 99,7, máxima desde dezembro de 2021 (100,1 pontos).

“Houve aumento da satisfação em relação à situação corrente dos negócios, com avaliações bastante favoráveis quanto ao nível atual da demanda externa”, explicou o economista do FGV IBRE, por meio de nota. “O Índice de Expectativas cresceu de forma disseminada entre os setores, mas a magnitude da alta foi influenciada pela recuperação expressiva do otimismo entre os produtores de bens não duráveis”.

O Índice de Situação Atual (ISA), que calcula o sentimento dos empresários a respeito do momento presente da indústria, cresceu 1,6 ponto em maio, para 100,4, de acordo com a FGV. O Índice de Expectativas (IE), por sua vez, indicador da percepção a respeito dos próximos meses, ganhou 3,0 pontos, a 99,0. Assim, ambos voltaram ao nível mais elevado desde dezembro do ano passado. Segundo o executivo, a única categoria de uso que apontou crescimento do pessimismo em maio foi a de bens duráveis, o que possui relação com o crescimento gradual de juros. 

Informações do começo de maio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresentaram que a produção da indústria brasileira cresceu 0,3% em maio, sendo, na ocasião, a segunda alta consecutiva, mas encerrou o primeiro trimestre com perda de força, dando sinais de problemas na retomada a partir do aperto nas condições financeiras e monetárias e crescimento de custos. 

Confiança do empresário da indústria cresce 1,3 ponto em junho

Ainda sobre o setor industrial, que envolve injetora de plástico, por exemplo, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a partir do portal Agência Brasil, a confiança do empresário da indústria cresceu e chegou ao nível mais elevado desde outubro de 2021, segundo o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), que cresceu 1,3 ponto em junho, de 56,5 para 57,8.

O índice, na ocasião, esteve acima da média histórica, de 54,2 pontos, tendo linha divisória de 50 pontos, mostrando confiança além desse nível e ausência de confiança abaixo. Com divulgações mensais, o indicador antecede a performance da indústria e mostra a tendência da produção para os meses subsequentes.

COMPARTILHAR