17,5 milhões de pessoas morrem por ano no mundo em decorrência de doenças do coração

Segundo informações publicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), 17,5 milhões de pessoas falecem anualmente no mundo em consequência de doenças cardíacas. Só no Brasil, até meados de 2018, mais de 260 mil pessoas faleceram em decorrência de doenças do coração. Os dados foram divulgados na campanha Coração Alerta, da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI), que já previa aproximadamente 400 mil mortes até o final do ano passado.  

AVC e infarto são os maiores causadores de mortes em todo o mundo

As doenças cardiovasculares representam, no Brasil, mais de 30% das mortes registradas. São doenças potencialmente graves, mas, como tantas outras, existem formas práticas de preveni-las. Hábitos de vida mais saudáveis, por exemplo, são o primeiro passo. Se a doença já mostrou os primeiros sintomas, o paciente deve contar com acompanhamento constante de um médico e transformar algumas atitudes diárias, visando impedir que a doença se agrave.

O setembro vermelho foi criado para fortalecer essa conscientização e alertar sobre a importância da prevenção e dos tratamentos relacionados às doenças cardiovasculares. O mês foi escolhido graças ao Dia Mundial do Coração, que ocorre todo 29 de setembro.

Fatores de risco para doenças cardiovasculares

  • Hipertensão (pressão alta);
  • Tabagismo;
  • Sedentarismo;
  • Colesterol ruim alto;
  • Diabetes;
  • Obesidade;
  • Histórico familiar de infarto;
  • Exposição excessiva a situações de estresse;
  • Uso de substâncias psicoativas.

Sintomas mais comuns das doenças cardíacas

A coordenação da campanha Coração Alerta promoveu uma diferenciação entre os sintomas do AVC e do infarto. Perda repentina de força muscular ou da visão, tonturas, dificuldade para falar, formigamento em um dos lados do corpo, dor de cabeça, náuseas, vômito e alteração de memória são sintomas atrelados ao AVC.  Por outro lado, dores no peito (sem ou com irradiação até os membros superiores), falta de ar, suor frio e náuseas são sintomas que correspondem mais diretamente ao infarto.

Reações imediatas aos sintomas de Infarto ou AVC

A prevenção e o acompanhamento médico são determinantes para evitar infarto ou AVC. Quando o paciente já apresenta os primeiros sintomas, o socorro rápido é o que será essencial no sucesso e eficiência do atendimento de urgência. A primeira atitude a se tomar, de acordo com orientação dos especialistas, é acionar um serviço de emergência (discando 192 ou 193) ou levar a pessoa imediatamente até o hospital mais próximo. Em caso de suspeita de infarto, é preciso deixar o acometido em total repouso. Não devem ser ministrados quaisquer tipos de remédios ou calmantes sem a orientação médica. Em alguns casos, se já orientados previamente, o uso do ácido acetilsalicílico (AAS, mais conhecido como aspirina), pode ajudar no tratamento inicial antes da chegada ao serviço de saúde.

A fim de otimizar a análise de um exame de Eletrocardiograma, essencial na prevenção de doenças cardiovasculares, a ECGNOW desenvolveu um aplicativo destinado ao telediagnóstico. Idealizado por dois jovens médicos cardiologistas, o aplicativo permite que profissionais e estudantes da área da saúde tenham acesso a especialistas para o auxílio na interpretação de eletrocardiogramas com resultado em minutos, podendo ser utilizado até mesmo à beira do leito.

A ECGNOW foi convidada e marcou presença em um evento da campanha Coração Alerta no ano passado e realizou mais de 30 eletrocardiogramas sem custo para a população. Foi uma ótima oportunidade para a utilização da telemedicina e atuação médica à distância.

Navegue pelo site para obter maiores informações.

Deixe um comentário