Vendas no e-commerce global podem crescer 27% de outubro a dezembro de 2020

A ACI Worldwide, empresa estadunidense de pagamentos eletrônicos, divulgou dados que mostram que o desempenho das lojas virtuais, em 2020, excederá mesmo as mais otimistas expectativas. 

Enquanto no mercado das lojas físicas a situação é bastante diferente, o e-commerce se prepara para bater recordes de transações e faturamento, aproveitando o impulso das datas comerciais de final de ano. 

De acordo com dados da instituição, o e-commerce crescerá 27% em relação ao mesmo período de 2019 – o maior número em 20 anos –, continuando sua tendência de crescimento, que se mostra forte desde os primeiros meses da pandemia. 

Entre os setores com maior previsão de crescimento, estão o de jogos eletrônicos e o de varejo. 

O crescimento do e-commerce durante 2020

Mesmo entre as incertezas causadas pelas medidas restritivas do comércio ainda em março, as lojas virtuais fecharam o primeiro semestre de 2020 com uma alta de 145% nas vendas.

Além disso, de acordo com o estudo E-commerce na Pandemia, realizado pela Nuvemshop – plataforma de criação de lojas online –, lojistas experimentaram uma alta no faturamento de 105%. Mesmo que o valor médio por compra tenha caído (19%), o número de pessoas fazendo compras em e-commerces mais do que compensou essa queda, alcançando um nível nacional. 

Os estados com maior crescimento em número de compras em lojas virtuais durante o período analisado foram o Rio Grande do Norte, com uma alta de 400%;  Roraima, com 250%; Alagoas, com 233%; Pernambuco, apresentando aumento de 218%, e, por fim, o Ceará, com uma alta de 119%.

Como preparar uma empresa para crescer no comércio virtual?

Mesmo com o afrouxamento das medidas de restrição para o comércio físico, o e-commerce não dá sinais de retração no crescimento, o que pode ser traduzido como uma profunda mudança de comportamento por parte dos consumidores. 

Essa mudança de panorama pode mudar completamente a forma como os clientes entendem e utilizam lojas online, mesmo quando a pandemia findar. Por isso, empresas que ainda não estão preparadas precisam começar a agir o quanto antes, a fim de realmente colher os frutos da popularidade das lojas virtuais. 

Para começar, gestores de lojas e empresários devem aplicar esforços em práticas de atração de tráfego orgânico, utilizando, principalmente, os mecanismos de busca, como o Google. Essa técnica chama-se SEO para e-commerce – SEO vem do inglês Search Engine Optimization, termo que é traduzido para o português como Otimização de Sites para Mecanismos de Busca – e, quando bem-executada, pode garantir o sucesso de qualquer loja virtual. 

A aplicação de técnicas de SEO é uma das maneiras mais eficientes e econômicas para garantir que um e-commerce não apenas tenha um crescimento contínuo de acessos em longo prazo, mas também conte com um tráfego mais qualificado, sendo esta uma variável essencial para aumentar as taxas de conversão. 

Quando uma estratégia de otimização para mecanismos de busca é aplicada de maneira sólida e consistente, os resultados podem superar mesmo as expectativas mais otimistas. 

Como aplicar SEO para e-commerce? 

Gerentes de e-commerce precisam ter em mente uma infinidade de variáveis para manter seus empreendimentos lucrativos, e o SEO é apenas uma delas. 

De acordo com Daniel Imamura, CEO da Consultoria Digital, agência especializada em SEO para e-commerce, “a otimização de sites é uma técnica de marketing digital extremamente sofisticada e eficiente, que gera resultados a médio e longo prazo, pois demanda frequentes otimizações para atender às constantes atualizações dos algoritmos do Google e dos demais mecanismos de busca”. 

Por isso, contar com uma agência de marketing digital especialista no assunto – como a Consultoria Digital – pode ser a diferença entre ter um e-commerce de sucesso ou entrar para a estatística de empresas que fecham suas portas prematuramente.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!