Vendas do E-commerce no Natal de 2018 faturaram R$ 9,9 bilhões

As vendas do E-commerce, no Natal de 2018, chegaram aos R$ 9,9 bilhões, o que representa uma alta de 13,5%, em relação ao mesmo período no ano anterior. Os dados divulgados pela Ebit/Nielsen mostraram também que o número de pedidos subiu mais de 5% em comparação com 2017, passando dos 20 milhões, e o valor do tíquete médio cresceu 8%, ou seja, chegou aos R$ 493,00.

O levantamento levou em consideração as vendas realizadas no período que compreendeu o dia 15 de novembro até o dia 24 de dezembro de 2018, ou seja, os dados incluem o evento da Black Friday, que foi responsável por 26% do faturamento do E-commerce, cerca de R$ 2,6 bilhões. A pesquisa concluiu que o varejo está cada vez mais adaptado às vendas realizadas pela internet.

Crescimento já era esperado pela economia

Os números apresentados alcançaram a expectativa da Ebit/Nielsen para o período. A estimativa de aumento nas vendas se concretizou, e as exceções ficaram por conta do número de pedidos, que era de 20,2 milhões, o que representa uma diferença de 0,8 pontos percentuais, e também por conta do tíquete médio previsto, que era de R$ 490,00 (diferença de 3 reais para o valor que foi registrado).

O período das festas de final de ano está cada vez mais sendo impulsionado pelo crescimento da Black Friday, época em que os brasileiros já estão pensando nos presentes de Natal, além de visarem produtos para si mesmos. No geral, estima-se que o momento represente mais de 18% do share financeiro do ano inteiro, o que reafirma a importância do evento (Black Friday) na movimentação do setor e mostra seu potencial de crescimento para os próximos anos.

Os mais vendidos

Os produtos mais vendidos pelo E-commerce durante o Natal de 2018 podem ser divididos entre as seguintes categorias:

  • Eletrodomésticos (14,4%);
  • Perfumaria e cosméticos (10,4%);
  • Moda e acessórios (10,1%);
  • Casa e decoração (9,8%);
  • Telefonia e celulares (7,6%).

Em relação ao share de faturamento, as três melhores categorias foram eletrodomésticos (24,4%), telefonia e celulares (19,4%), e casa e decoração (9,1%). 

E-commerce segue em desenvolvimento

Para os responsáveis pela pesquisa, o crescimento do setor indica que os e-commerces estão se preparando cada vez mais para as vendas online, ou seja, tornando seus sites mais ágeis, investindo em tecnologia e melhorando a usabilidade. Nesse sentido, uma quantidade maior de informações sobre os produtos também está sendo disponibilizada e, quanto mais dados as pessoas tiverem para pesquisar, maior a chance de haver uma identificação e efetivar a compra.

O digital é o meio em que o interesse de compra permanece bastante ativo. Nesse sentido, os sites já provaram funcionar como uma vitrine para quem anuncia e oferece possibilidades de compras no Natal. Visto isso, os sites devem estar preparados para receber uma grande demanda de pedidos on-line, e outras questões e assuntos que o SEO pode ajudar.

Para tornar o site mais otimizado e melhor preparado para receber visitas de possíveis clientes, é importante contar com auxílio de agência de Marketing Digital. A Consultoria Digital é uma empresa que oferece serviços de otimização a partir de ferramentas específicas e técnicas de SEO.

Navegue pelo site para saber mais sobre essa agência de Marketing Digital e sobre a otimização de sites.

POsts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *