Velocidade dos sites em dispositivos móveis será fator de ranqueamento em 2018

Recentemente, o Google anunciou que a partir de julho de 2018 a velocidade dos sites será um novo fator de ranqueamento para pesquisas feitas através de dispositivos móveis. Até então, a velocidade de carregamento dos sites era um fator de ranqueamento apenas em buscas realizadas por computadores.

Chamada pelo Google de “Speed Update” (atualização de velocidade), essa novidade vai afetar somente páginas consideradas de tráfego lento. Independente da tecnologia usada para construir as páginas, esse padrão será aplicado em todas. No entanto, se houver conteúdo relevante em uma página lenta, esta ainda poderá ficar bem ranqueada, pois a intenção de busca ainda será um fator importante.

O principal objetivo desta mudança, de acordo com o comunicado, é incentivar os desenvolvedores a pensar de forma generosa e ampla sobre como o desempenho dos sites afeta a experiência dos usuários. Segundo o anúncio, ainda não existe uma ferramenta indicadora que possa mostrar se uma página vai ser afetada por esse novo fator de ranqueamento. Porém, algumas fontes podem ser utilizadas para avaliar o desempenho de uma página, vejam quais são os recursos dessas ferramentas:

  • Chrome User Experience Report: o relatório de experiência do usuário do Chrome é um conjunto de dados públicos sobre experiências de usuários-chave para destinos populares na web em condições reais.
  • Lighthouse: uma ferramenta automatizada do desenvolvedor do Chrome para auditar a qualidade, desempenho e acessibilidade das páginas da web.
  • PageSpeed ​​Insights: ferramenta que serve para indicar o quão bem uma página executa no Relatório UX do Chrome e sugere otimizações de desempenho.

Desde o ano de 2015 o Google havia comunicado que sites incompatíveis ou de navegação lenta em dispositivos móveis estavam caindo no ranqueamento digital do buscador.  A grande empresa já estava cogitando avaliar se a página funcionava bem em smartphones e tablets, além de oferecer um design adequado e apresentar conexão satisfatória com a internet móvel, para ter uma boa posição nas pesquisas.

O Google ainda informa que a novidade é uma resposta da empresa à tendência cada vez maior de usuários da rede migrar do tradicional computador de mesa para os modernos dispositivos móveis. Sendo assim, as páginas da internet que não estiverem preparadas para smartphones irão escorregar do topo de pesquisas feitas no Google.

Conforme mais pessoas utilizarem dispositivos móveis para acessar a internet, mais os algoritmos terão que se adaptar a essa camada de uso, afirmou o Google. Além disso, a empresa diz que os algoritmos da ferramenta de busca do Google consideram critérios para privilegiar certas páginas, e a partir de julho deste ano, um dos importantes critérios avaliados pela empresa será o bom funcionamento em dispositivos móveis. Para continuar tendo um bom posicionamento nos rankings de buscas não só do Google mais também em outros buscadores, é importante investir na otimização do site para que os usuários de dispositivos móveis possam ter uma boa experiência de navegação.

A Consultoria de SEO, por exemplo, tem o objetivo de melhorar o posicionamento de sites nos mecanismos de buscas. A empresa Consultoria Digital é especialista em Consultoria de SEO e pode ajudar a melhorar o posicionamento de seu site no Google, ultrapassando seus concorrentes e aumentando os seus resultados.

POsts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *