Segundo dados, crédito imobiliário soma R$ 3,69 bilhões em outubro

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), em outubro, o montante de financiamentos com recursos da poupança do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) totalizou R$ 3,69 bilhões, voltando a crescer em termos mensais (+8,2%). Comparativamente a outubro de 2016, houve crescimento de 1,2%.

No acumulado do ano, foram financiados R$ 36,32 bilhões, montante 2,5% inferior ao apurado em igual período do ano passado. Nos 12 meses compreendidos entre novembro de 2016 e outubro de 2017, foram aplicados R$ 45,68 bilhões na aquisição e construção de imóveis com recursos das cadernetas de poupança do SBPE, retração de 0,9% em relação ao observado nos 12 meses precedentes.

Em outubro de 2017, foram financiados 15,8 mil imóveis nas modalidades de aquisição e construção. Assim como se observou em valor, a quantidade de imóveis financiados também recuperou a trajetória crescente, com elevação de 9,4% em relação a setembro. Entretanto, em termos anuais, comparativamente a outubro de 2016, houve recuo de 1,8%.

Nos primeiros dez meses de 2017, foram financiadas aquisições e construções de 147,59 mil imóveis, queda de 10,1% em relação a igual período de 2016, quando 164,12 mil unidades foram objeto de financiamento bancário.

Tomado um período mais dilatado, o financiamento imobiliário viabilizou a aquisição e a construção de 183,15 mil imóveis em 12 meses, até outubro de 2017, queda de 10,3% relativamente aos 12 meses precedentes.

Em outubro, a poupança interrompeu uma sequência de cinco meses com resultados positivos, registrando captação líquida de -R$ 1,67 bilhão. Comparado ao mesmo mês do ano passado, quando houve saques líquidos de R$ 1,77 bilhão, o resultado apresentou ligeira melhora.

No acumulado de 2017, a captação líquida de poupança dos agentes do SBPE ainda está negativa (-R$ 3,9 bilhões), mas em volume muito inferior ao registrado no mesmo período do ano passado (-R$ 42,8 bilhões).

Mesmo com o resultado menos favorável do mês de outubro, a expectativa é de que a caderneta de poupança encerre 2017 no campo positivo. Além da esperada continuidade de melhora dos indicadores macroeconômicos, historicamente, há maior volume de entradas líquidas nos meses de novembro e dezembro, graças ao recebimento das parcelas do 13º salário.

Confirmado o prognóstico, a captação líquida em 2017 tende a interromper a série de dois anos de resultados negativos.

A captação líquida positiva dos últimos meses, excetuado outubro, levou o saldo das cadernetas de poupança a bater o quinto recorde consecutivo da série histórica, encerrando o mês com montante de R$ 540,3 bilhões, crescimento de 8,5% em relação a igual período do ano passado.

Nesse contexto, é importante que tanto consumidores finais quanto empresas estejam atentas para as melhores oportunidades do mercado imobiliário. A Construtora Planeta, por exemplo, trabalha com empreendimentos imobiliários em Sorocaba (SP), com as mais diversas opções de residências.

A empresa, que iniciou suas atividades em Minas Gerais, foi fundada em 1998 se destaca como pioneira na cidade paulista a implantar em suas obras painéis fotovoltaicos, ou seja, produtos responsáveis pela conversão da energia solar em eletricidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *