Queda doméstica de idosos exige atenção redobrada durante período de pandemia

Devido à restrição da capacidade funcional dos idosos, a queda doméstica é um fator de risco e merece atenção. No período de pandemia e isolamento social, as quedas domésticas de idosos aumentaram, justamente por estarem sozinhos em casa e pela Sarcopenia, processo natural, característico do envelhecimento, em que acontece, de forma progressiva, a perda de massa muscular. 

O risco de cair aumenta conforme a idade avança, segundo pesquisas da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 30% das pessoas com idade acima de 65 anos sofrem, pelo menos, uma queda doméstica ao ano. A partir dos 80 anos, a porcentagem pode atingir 50%. Entre os principais motivos das quedas, estão:

– Diminuição da visão;

– Fraqueza na musculatura;

– Alterações de equilíbrio;

– Doenças como: esclerose múltipla, artrose no joelho e outras que afetam o sistema motor.

O idoso pode possuir diversos fatores que o deixam mais fragilizado e vulnerável a quedas. Isso pode trazer consequências graves, portanto, é necessário ter um cuidado maior.

Consequências das quedas e como preveni-las

Os idosos podem ter consequências físicas e psicológicas decorrentes de uma queda. Os traumas vão de sentimento de incapacidade e perda de independência até a perda de membros e morte, em casos mais graves.

Para evitar as quedas, é necessário que os idosos e os familiares ou responsáveis adotem cuidados fundamentais, como, por exemplo, realizar, de forma regular, os exames necessários para acompanhar a saúde, praticar atividades para fortalecer o músculo e o equilíbrio, além de ações básicas, como:

– Colocar corrimão em corredores e escadas;

– Evitar tapetes soltos pela casa;

– Dar preferência a sapatos fechados com sola de borracha;

– Usar tapetes antiderrapantes no banheiro;

– Deixar luzes acessas durante a noite.

O que fazer em caso de queda?

Em caso de queda, o idoso deve ser levado a uma unidade de saúde emergencial ou pronto socorro. Dados do Protocolo de Prevenção de Quedas, do Ministério da Saúde, mostram que 5% das quedas costumam resultar em lesões e fraturas, enquanto de 5% a 10% das quedas têm como resultado ferimentos que precisam de atenção médica.

Há a possibilidade de ser necessário um tratamento para dores ou para fortalecimento, e, nesse caso, o ideal é optar por fisioterapia. Procurar por uma clínica especializada, com profissionais capacitados para realizar tratamentos de fisioterapia, garante que o resultado seja a melhora na qualidade de vida e no bem-estar geral do idoso.

SM Care: clínica de fisioterapia em SP

A SM Care é uma clínica de fisioterapia em SP especializada em reabilitação de fraturas e lesões, com o objetivo de aliviar a dor dos pacientes até uma recuperação total. A clínica preza pela qualidade de vida dos pacientes e oferece tratamentos profissionais, com técnicas que são capazes de combater e prevenir dores e fortalecer músculos. 

Inclusive, a SM Care atua no cuidado com a terceira idade, com questões de postura e RPG, aulas de Pilates e outros tratamentos com a aplicação de diversas especialidades fisioterapêuticas. A fisioterapia traz vários benefícios para os idosos, entre eles: envelhecimento com saúde, melhora da coordenação motora, aumento de equilíbrio e força muscular, além de redução de dores.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!