Pesquisa detalha perfil de pais e mães de pet brasileiros

Oito em cada dez pessoas optam por ter um cachorro, enquanto os gatos são preferência de 27% dos tutores de animais domésticos no País

Segundo um estudo de 2018 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Instituto Pet Brasil, existem, no Brasil, mais de 139 milhões de animais de estimação, entre os quais 54,2 milhões são cachorros; 39,8 milhões, aves; 23,9 milhões, gatos; 19,1 milhões, peixes; e 2,3 milhões, répteis ou roedores.

Desta vez, a empresa de serviços para cães DogHero e o portal Zap Móveis resolveram fazer um levantamento para traçar o perfil dos pais e mães de pets no País. De acordo com a enquete realizada em 2019, que contou com a participação de mais de dez mil pessoas, os donos de animais domésticos no Brasil têm entre 30 e 45 anos de idade.

Demograficamente, a pesquisa mostra que a maior parte dos tutores está concentrada na região Sudeste (47,4%). Com menos da metade dessa porcentagem, aparece o Nordeste, com 21,4%, seguido pelo Sul (17,6%), Centro-Oeste (7,2%) e Norte (6,3%).

Um fato constatado pelo estudo diz respeito ao gênero e formação dos donos de pet. Segundo o levantamento, 75% correspondem a mulheres pós-graduadas, casadas ou morando com um(a) parceiro(a). Já entre os casais, seis em cada dez pares têm ou desejam um animal de estimação. 

Entre os dados mais curiosos, 15% dos tutores afirmaram já ter feito uma festa para o pet, e outros 9% disseram que costumam promover comemorações anualmente. Além disso, mais de um terço (36%) divide o quarto com o animal, sendo que 30% chegam a compartilhar a própria cama na hora de dormir. 

Adoção de pets é tendência no Brasil

Uma outra pesquisa, desta vez realizada pelo Instituto H2R a pedido da Comissão de Animais de Companhia (Comac), revelou uma forte inclinação dos brasileiros para adotar animais domésticos em vez de comprá-los. Entre as 1.509 pessoas ouvidas, 33% delas afirmaram ter adotado um cão e outras 59%, um gato.

Dos tutores que optaram pelo acolhimento de cachorros, 17% encontraram o pet em estado de abandono, 9% foram a feiras de adoção, 5% adotaram de pessoas conhecidas e 2% escolheram o bichinho em ONGs. Já entre os donos de felinos, 44% resgataram um bichinho abandonado, 9% foram em feiras, 3% pegaram o animal de conhecidos e outros 3% adotaram o gato em uma ONG.

Hospital veterinário 24 horas

Independentemente do tipo do animal, ter um pet em casa requer vários cuidados com a saúde, segurança e conforto do bichinho. No entanto, emergências podem surgir a qualquer momento, seja por acidentes, mal-estares repentinos ou agravamento de doenças já diagnosticadas.

Em casos de urgências como essas, é importante contar com um pronto-socorro 24h que ofereça ampla estrutura para a realização de consultas, exames, medicação, cirurgias e internação veterinária. Além do cuidado integral com os pets, hospitais 24h também contam com equipes especializadas, compostas por médico veterinário neurologista, cardiologista, ortopedista, entre outros.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!