Pesquisa aponta que produção de motos cresceu em novembro de 2020

Penúltimo mês do ano atingiu também sua maior média de emplacamentos de motocicletas desde 2014

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) registrou em novembro um crescimento de 14,5% na produção de motos em todo o país, em comparação com outubro. Segundo o balanço, foram fabricadas no penúltimo mês do ano cerca de 104,1 mil unidades nas dez montadoras associadas à Abraciclo.

Esse foi o segundo melhor resultado computado em 2020, atrás somente do mês de setembro, quando mais de 105 mil motocicletas foram produzidas no Brasil. No volume acumulado do ano, até aqui, a indústria nacional produziu 888,5 unidades, retraindo 14,5% em relação ao mesmo período do ano passado. No entanto, a comparação entre os meses de novembro de 2019 e 2020 mostra um aumento de 11,8% na escala produtiva.

Em um ano afetado pela pandemia da Covid-19, principalmente nos meses de abril e maio, quando as fábricas tiveram números praticamente zerados na produção de motos, a expectativa da Abraciclo é de que o total de unidades construídas chegue a 937 mil. A queda estimada é de 15,4% em relação a 2019, que teve mais de 1,107 milhão de motocicletas produzidas.

Destaques de vendas

Entre as categorias que mais chamaram atenção no 11º mês de 2020, a Bigtrail protagonizou o maior aumento de vendas no atacado, com 2.119 motocicletas repassadas às concessionárias, 48,6% a mais do que em outubro (1.426). Já em números absolutos, a Street atingiu o maior índice de comercialização, com 49.905 motos vendidas, 10,7% a mais do que as 45.072 do mês anterior.

No ano, quem lidera o ranking de vendas no atacado é a Street, totalizando 441.457 unidades (51,4% de todo o mercado). Já na segunda colocação da lista aparece Trail, que teve 159.995 motos comercializadas, representando 18,6% das transações de 2020.

Outro dado interessante registrado em novembro diz respeito aos emplacamentos. Foram 89,4 mil motocicletas licenciadas no período, 1,2% a mais do que no mesmo mês de 2019. Além disso, com uma média de 4,5 mil motos emplacadas por dia útil, novembro atingiu sua melhor marca desde 2014 (5,6 mil habilitações para rodagem ao dia).

Exportações

Se em outubro de 2020 foram exportadas 2.330 motocicletas, no mês seguinte o volume foi de 3.164 unidades, crescimento de 35,8%. Dentre os principais destinos dos veículos produzidos no Polo Industrial de Manaus, destacam-se a Argentina (1.968 peças, com 41,4% do total), Estados Unidos (1.516 motos, representando 31,9% de toda a carga) e Canadá (518 volumes, ou 10,9%).

Ao longo dos 11 primeiros meses do ano, os números acumulados apontam a exportação de 29.147 motocicletas para o exterior. Novamente, a Argentina e os Estados Unidos aparecem nos dois primeiros lugares, com 10.409 (35,6%) e 6.107 (20,9%) unidades embarcadas. Fecha o pódio a Colômbia, que recebeu 5.420 motos (18,5% do total).

Vantagens em comprar moto usada

Quem procura comprar uma mota pode ter dúvidas na hora de escolher uma unidade zero ou seminova. No entanto, se o consumidor procura reduzir gastos, a opção por um veículo usado pode ser a mais indicada.

Redução de taxas

Ao adquirir uma motocicleta já usada, o valor do Imposto sobre Veículos Automotores (IPVA) é menor do que em uma nova, contribuindo diretamente com o bolso do cliente.

Menos depreciação

Logo ao sair da concessionária, um veículo novo sofre uma depreciação de 4% a 8%. Seguindo essa lógica, é mais fácil perder dinheiro comprando uma moto zero do que uma seminova, que desvaloriza mais lentamente.

Venda de motos usadas online com segurança

Com o mundo cada vez mais conectado, realizar transações online se tornou prática comum também para quem procura veículos seminovos. Para isso, existem classificados virtuais que oferecem os melhores preços, condições de pagamento e segurança na comercialização de carros, caminhões e motos usadas.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!