Hepatite C, a doença silenciosa

Tipo de hepatite viral que mais mata no Brasil é tratável, mas menos de 50% das pessoas obtém diagnóstico

É comum que as pessoas só se preocupem com a saúde quando de fato estão sentindo alguma dor ou desconforto, mas saiba que existem doenças – graves inclusive – que não causam sinais aparentes. A situação é extremamente perigosa, pois a ausência de sintomas pode atrasar o diagnóstico e fazer com que o problema se desenvolva sem o paciente perceber. Quando falamos em doenças transmissíveis – como é o caso da hepatite C –, a situação se torna ainda mais preocupante.

A hepatite C é uma doença viral que causa a inflamação do fígado e geralmente não apresenta sintomas – sobretudo no estágio inicial. “Somente após 20 ou 30 anos, quando a doença já está nos estágios mais avançados, é que a pessoa passa a ter sintomas e, enfim, descobre que possui o vírus”, ressalta o infectologista da Hi Technologies Bernardo Almeida. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem 71 milhões de pessoas com hepatite C ao redor do mundo. O mais alarmante é que menos de 20% delas sabem que possuem a doença e apenas 1,1 milhões recebem tratamento.

Uma vez que o desconhecimento sobre a doença é alto, aumentam as probabilidades de evoluir para complicações ao longo do tempo.  De 60 a 80% dos casos de hepatite C evoluem para a forma crônica e, desses, 15 a 30% acabam evoluindo para cirrose ou câncer. “A forma crônica geralmente não apresenta sintomas. A situação se torna mais complicada quando evolui para cirrose, pois a taxa de mortalidade é alta e o tratamento é extremamente complexo, podendo exigir o transplante hepático. Atualmente, a hepatite C mata mais que o HIV e a tuberculose”, alerta o infectologista.

Até os anos 90, a transfusão de sangue não testado era uma via comum de transmissão. Atualmente, destaca-se o compartilhamento de materiais não esterilizados como seringas, agulhas, lâminas de barbear e alicates, além das relações sexuais sem preservativo e da mãe para o bebê durante a gravidez, caso a mãe esteja infectada.

Segundo Almeida, o segredo para não ser pego de surpresa é o rastreamento das hepatites por meio de exames laboratoriais e, assim, descobrir a doença nos estágios iniciais. “A cada dez pessoas com hepatite C, oito possuem mais de 40 anos de idade. Por isso, todos acima dessa faixa etária devem realizar o rastreamento”, completa. Outros grupos de risco também devem ficar alertas, entre eles pessoas portadoras de HIV ou pacientes com diabetes, doenças cardiovasculares, histórico de patologia hepática e doença renal. Consumo de álcool e drogas, além de exposição a materiais potencialmente contaminados estão relacionados a um risco maior da doença.

O diagnóstico é feito em duas etapas, sendo que a primeira – chamada de triagem – consiste em detectar se existe presença de anticorpos contra a doença no sangue e, em caso de positividade, realiza-se uma etapa confirmatória. A triagem pode ser feita por meio de testes rápidos realizados até mesmo fora do ambiente laboratorial, disponíveis em farmácias, consultórios médicos, ou campanhas, permitindo uma ampliação e agilidade no diagnóstico.

O tratamento para a doença evoluiu e se ampliou nos últimos anos, podendo proporcionar uma taxa de cura que chega até 95%. A hepatite C é uma doença reversível e tratável, então promover um movimento de conscientização para aumentar o seu diagnóstico é um meio para reduzir complicações e diminuir mortes que poderiam ser evitadas.

Sobre a Hi Technologies

Empresa de tecnologia voltada para a área médica, a Hi Technologies foi fundada em 2004 pelos então estudantes de Engenharia da Computação da PUCPR Marcus Figueredo e Sérgio Rogal. Do início na Incubadora Tecnológica de Curitiba (Intec), a empresa evoluiu nos últimos anos ao desenvolver soluções médicas em sinergia com a missão de reinventar e humanizar a tecnologia do setor. Além da plataforma Milli, um oxímetro de pulso que funciona como um tablet capaz de medir os sinais vitais, a Hi Technologies ofereceu à população o serviço Hilab.

O dispositivo Hilab, desenvolvido com tecnologias Microsoft e Intel, revoluciona o mercado ao introduzir uma nova categoria em análises clínicas que associa internet das coisas e inteligência artificial para entregar, em apenas alguns minutos, resultados de exames laboratoriais validados e assinados digitalmente por uma equipe de biomédicos. Com a missão de democratizar à saúde, as soluções da Hi Technologies são usadas por mais de 110 hospitais em 22 estados do Brasil, além de consultórios e instituições de 15 países, como Estados Unidos, Israel e Canadá. É vencedora de diversos prêmios nacionais e internacionais, entre eles o Prêmio Nacional de Inovação, na divisão Inovação Tecnológica, pela Confederação Nacional da Indústria e pelo Sebrae. Em 2018, A Hi Technologies se uniu ao Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) para somar esforços, quebrar barreiras e engajar jovens no debate sobre HIV e sexualidade.

Mais informações:

http://hitechnologies.com.br/site/pt/home/

http://hilab.com.br/

Divulgador de Notícias

Se o seu negócio está caminhando lentamente, é importante que seja feita uma boa divulgação, mas, para isso, é preciso procurar um ótimo divulgador de notícias, que seja confiável. Dessa forma, não se deixe enganar. O Universo de Negócios é um divulgador de notícias que possui grande experiência na área e conta com notícias de diversas empresas muito renomadas, dos mais variados portes e segmentos. Além disso, o Universo de Negócios tem como objetivo manter seus seguidores e usuários sempre muito bem informados.

POsts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *