Exposição excessiva à radiação solar é a principal causa de câncer de pele no Brasil

A exposição excessiva à radiação solar é a principal causa de câncer de pele melanoma e não melanoma no País. Tal problema pode se desenvolver em pessoas de ambos os sexos. O sol em excesso também acarreta afecções inestéticas, não oncológicas, como o  melasma.

Além de tratamentos para melasma, as pessoas que se expõem de forma prolongada ao sol acabam tendo alterações relacionadas ou envelhecimento como piora da flacidez por degradação de colágeno, e aparecimento de lesões pré câncer como as queratoses actínias.

O câncer de pele no Brasil

O câncer de pele melanoma se desenvolve nos melanócitos, células responsáveis pela produção de melanina, sendo mais frequente em adultos de pele branca. O melanoma pode se desenvolver em qualquer parte do corpo, e costuma aparecer na forma de pintas, manchas e outros tipos de sinais. Em indivíduos de pele escura, ele tende a surgir em áreas mais claras, como nas plantas dos pés e nas palmas das mãos.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a doença é o tipo de câncer mais frequente no Brasil, sendo responsável por 30% de todos os tumores malignos. Por outro lado, o melanoma corresponde a apenas 3% das neoplasias malignas da pele, sendo a espécie mais grave, já que tem altas chances de provocar a disseminação da doença para outros órgãos, causando metástase.

Fatores de risco para o câncer de pele

  • Quanto mais clara for a pele, maior a susceptibilidade;
  • Exposição excessiva e contínua ao sol, principalmente quando jovem (durante a infância e adolescência);
  • Bronzeamento artificial;
  • Histórico familiar de câncer de pele.

Principais sinais e sintomas do câncer de pele

O câncer de pele pode surgir em uma pele sadia ou em uma lesão pigmentada. Em peles normais, o surgimento costuma se dar por meio de pintas escuras com bordas irregulares ou manchas, acompanhadas de descamação e coceira.

A lesão pigmentada tende a aumentar de tamanho, tendo alterações em sua forma e coloração, passando a ter bordas irregulares.

Como se prevenir contra o câncer de pele

Assim como ocorre com outros problemas que exigem tratamentos para manchas na pele, o câncer pode ser evitado ao diminuir ou interromper por completo a exposição ao sol entre às 10h e 16h, quando os raios UV estão mais intensos.

Em outros períodos do dia, mesmo que esteja nublado ou chovendo, é recomendável permanecer em locais com sombra, usar chapéus e bonés e aplicar protetor solar, além de utilizar sombrinhas e óculos escuros com proteção UV. É importante salientar que certas partes do corpo, normalmente negligenciadas, como orelhas, lábios e pés, também precisam receber proteção solar com filtro.

Tratamentos para manchas na pele podem ajudar no diagnóstico e prevenir doença

Buscar tratamentos para manchas na pele, muitas vezes, é o primeiro passo para diagnosticar o câncer melanoma. Por isso, ao menor sinal de problemas, é fundamental procurar por um dermatologista paulista, por exemplo, como os que se encontram na clínica DermaSEr, é especializada na realização de exames e tratamentos dermatológicos.

A DermaSer trata seus pacientes de forma individualizada, com atendimento dermatológico totalmente voltado ao cuidado integral da pele e acompanhamento contínuo por parte de uma equipe de profissionais qualificados. Para conhecer mais sobre a DermaSEr e seus tratamentos, basta navegar pelo site. 

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!