E-commerce na Semana do Brasil obteve crescimento de 25% em relação ao mesmo período de 2019

Realizada de 3 a 13 de setembro, a Semana do Brasil rendeu um faturamento de R$ 2,3 bilhões para o e-commerce brasileiro de acordo com levantamento feito pela Ebit | Nielsen, empresa especializada em análise e medição de dados. Tendo em vista o mesmo intervalo de 2019, o valor obtido configura um salto de 25%.

Ao longo do último ano, o crescimento foi de 41% na comparação com o mesmo período em 2018. No entanto, a Semana do Brasil só foi lançada em 2019, fato que contribuiu diretamente para o aumento registrado nos números. Esse evento, promovido pelo governo federal, é como uma versão brasileira da Black Friday e conta com o apoio do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV).

É importante ressaltar que, com a pandemia e o consequente isolamento social, os números do comércio eletrônico no Brasil cresceram de forma vertiginosa. Somente no primeiro semestre de 2020, o e-commerce nacional faturou 47% a mais do que no mesmo período 12 meses antes.

Ainda segundo a Nielsen, a greve dos Correios no país não teve influência sobre a desaceleração do faturamento das lojas virtuais. Entretanto, o Mercado Livre, que preferiu ficar de fora da semana promocional, diz que os clientes estavam mais pensativos na hora de efetuar compras.

Regiões que mais venderam

Ao longo de toda a Semana do Brasil, a região com maior alta no faturamento em  comparação a 2019 foi o Nordeste, com salto de 82%, equivalente a 20% do volume total do país, assim como a região Sul. Já o Sudeste, embora tenha registrado um aumento de somente 12%, correspondeu à metade do faturamento nacional. Outro dado relevante para as empresas é que 57% das vendas eletrônicas foram realizadas a partir de celulares ou tablets segundo o estudo.

Categorias

Durante os dez dias de ações promocionais, muitos segmentos tiraram proveito para avolumar as vendas. Entre todos eles, o que mais cresceu foi o de materiais de construção, registrando alta de 21,3%. Na sequência, vieram os hipermercados, com 13,2%, e móveis e eletrodomésticos, com 7%.

Vendas de móveis e produtos de bebês

Os índices favoráveis do e-commerce nacional e, especificamente, do setor de móveis mostram que a confiança do consumidor online está em alta e os estabelecimentos preparados para atender a essa demanda. Para aqueles que procuram por uma loja de móveis para bebê, a TulipaBaby é uma empresa especializada na venda de itens exclusivos para recém-nascidos e crianças pequenas.

Além do berço evolutivo Kaike 3 em 1 (miniberço, berço e minicama), que acompanha o crescimento do bebê durante os cinco primeiros anos de vida, a TulipaBaby tem uma linha completa de produtos que inclui móveis diversos, poltronas, enxovais, decoração e acessórios para mães.

Tendo em vista a integridade e bem-estar de crianças e bebês, a empresa atende à norma de segurança europeia EN-716 e às normas nacionais da ISO 9001 e ABNT para berços. Com todos cuidados necessários, a TulipaBaby oferece os produtos mais seguros por meio da loja física e do e-commerce.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!