Demanda: o que é? Como a demanda ajuda a compreender seu público-alvo?

Em Economia, a lei da oferta e procura (demanda) é o princípio básico para entender o mercado. Afinal, as necessidades e comportamentos do consumidor regem todos os negócios em qualquer atividade, para que assim sejam estabelecidas as estratégias de venda e prestação de serviços em cada empresa. Portanto, identificar os desejos e urgências do seu público-alvo é fundamental para a sobrevivência e sustentabilidade de todo empreendedor.

Mas, afinal, o que significa, de fato, a palavra demanda?

O que é demanda?

De forma simplificada, demanda é a intenção de compra aliada à capacidade de aquisição de um determinado bem ou serviço, ou seja, ela só existe se houver desejo e poder financeiro por parte do consumidor. Entender esse conceito é de extrema importância para toda empresa na hora de estabelecer preços e quantidade de estoque de um produto. Por outro lado, a porção de itens disponíveis para comercialização é o que se denomina “oferta”.

Quais os tipos de demanda?

Após explicado o conceito básico de demanda, o próximo passo é conhecer os seus diferentes tipos, que são essenciais para a definição de estratégias específicas em cada situação do mercado.

Demanda plena

Trata-se da procura por bens e serviços essenciais no cotidiano, havendo, de forma geral, o equilíbrio entre oferta e demanda. Como exemplo, enquadram-se nessa categoria alimentos básicos, água e energia elétrica.

Demanda excessiva

Acontece quando a busca por um determinado produto ou experiência é maior do que a quantidade disponível no mercado, fazendo com que nem todos os interessados sejam atendidos. Esse tipo de demanda é comum na venda de ingressos para um evento (esportivo, musical, teatral etc.) ou em edições limitadas de um bem de consumo.

Demanda latente

Um pouco mais complexa, essa categoria é caracterizada pela intensa necessidade de um produto, existente ou não, que nenhum outro disponível seja capaz de suprir. A partir dela é que muitas novidades acabam surgindo, a fim de atender a uma lacuna existente no mercado.

Demanda irregular

É o tipo de demanda que ocorre diante de variações sazonais, como datas comemorativas, clima e outros motivos não esperados. Para entender melhor, basta imaginar como a procura por roupas mais curtas e leves, ou mesmo por sorvetes, aumenta no verão e diminui no inverno. O mesmo conceito vale para alimentos em determinadas celebrações, como o Natal.

Demanda em declínio

Acontece quando o interesse por um determinado bem ou serviço começa a diminuir de forma gradativa. Nesse caso, as empresas devem fazer uma avaliação interna para tentar melhorar o que não está dando mais certo ou criar soluções que atendam às necessidades e desejos dos seus clientes.

Demanda inexistente

Denomina-se demanda inexistente quando não há conhecimento ou interesse por parte dos consumidores em relação a um produto. Isso acontece, na maioria das vezes, devido à evolução constante da indústria, fazendo com que muitos itens percam utilidade ao passar do tempo.

Demanda indesejada

Grupo formado por produtos e serviços maléficos à saúde humana ou ao meio ambiente. Nesse caso, órgãos reguladores buscam muitas vezes desestimular o consumo desses itens, tais como o cigarro, a partir de campanhas e propagandas.

Demanda negativa

Esse último tipo de demanda se dá quando uma parte considerável do mercado não gosta de algum produto, mas, mesmo assim, o consome por necessidade. Um exemplo clássico são os planos de saúde, muitas vezes considerados caros e abusivos, mas essenciais para a vida da população.

Como a demanda ajuda a compreender o público-alvo?

Ao entender todos os tipos de demandas e como o consumidor reage às próprias necessidades e ao que tem disponível no mercado, as empresas conseguem traçar o perfil do seu público-alvo e criar estratégias mais eficientes. Por isso, é cada vez mais comum o trabalho de análise de clientes, a fim de entender seu comportamento e o tipo de produto e serviço que procura.

Um dos passos mais importantes desse processo para cada companhia é a definição do conceito de marca, tendo como base o tipo de consumidor com o qual se está trabalhando. A partir disso, é possível personalizar sua comunicação, posicionamento e trabalhar com os produtos e estoque ideais para atender ao público almejado.

Gostaria de publicar um release sobre empreendedorismo e não sabe como? Envie seu material para a análise da equipe do Universo de Negócios, um publicador de notícias sobre o mundo empresarial que prioriza a qualidade das informações e as boas práticas de jornalismo. Entre em contato conosco!

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!