Cresce o número de mulheres empreendedoras no Brasil

As mulheres têm cada vez mais se lançado como empreendedoras no Brasil. O caminho para o próprio negócio, ainda que árduo, é uma das alternativas para melhorar o rendimento ou até mesmo ser a atividade de principal fonte de renda da família. De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), nos últimos 14 anos, o número de empresárias subiu 34%. Em 2014 o país já contava com 7,9 milhões de mulheres empreendedoras.

Um levantamento de dados da GEM (Global Entrepreneurship Monitor), principal pesquisadora do ramo de empreendedorismo do mundo, aponta que, apenas em 2014, 51,2% dos empreendedores que iniciaram negócios, ou seja, mais da metade, eram mulheres, o que contribuiu também para uma maior autonomia financeira das mesmas.

A renda obtida pelas mulheres empreendedoras também está ganhando cada vez mais importância no orçamento familiar. Conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), a cada dez lares brasileiros, quatro são chefiados por mulheres, e dessas, 41% são donas de negócios próprios. Estima-se que o faturamento de 75% das empreendedoras chegue a até R$ 24 mil por ano. Elas já ocupam 43,2% dos cargos de gerência em micro e pequenas empresas.

Perfil das Empreendedoras

O Sebrae realizou outro levantamento, para traçar o perfil das empresárias, que em sua maioria são jovens: 40% delas têm menos de 34 anos e concentram seus esforços principalmente nas seguintes áreas de atuação:

  • Serviços Domésticos (16%);
  • Restaurantes (16%);
  • Cabeleireiros (13%);
  • Comércio de cosméticos (9%).

Uma vez que a maioria das mulheres ouvidas afirmou ter começado a empreender por necessidade, grande parte atua como MEI ou mesmo sócias de micro e pequenas empresas. Outra pesquisa, intitulada “Quem São Elas”, apontou que 55% das empresárias brasileiras possuem filhos e, dentro dessa porcentagem, 75% decidiram embarcar no mundo dos negócios após a maternidade.

Por volta de 79% delas possuem ensino superior completo (graduação); 61% são casadas; 44% são chefes de família e; 39% contam com ajuda de alguém no negócio. Um dado alarmante com relação a esse novo perfil da mulher brasileira é que, por mais que busquem maior qualidade de vida, cerca de 39% trabalham mais que 9 horas por dia.

Como começar a empreender

O crescimento da participação de mulheres no meio empresarial nos últimos anos tem servido de incentivo para que muitas se arrisquem com a criação de um negócio próprio. É claro que empecilhos surgirão, como o acesso ao crédito, localização de programas de capacitação de apoio para a gestão com custos acessíveis, definição de ramo de negócio e conciliar atividades profissionais, pessoais e familiares, porém, é de muita importância estabelecer algumas metas para que a ideia se faça realizada.

Entre as premissas destacadas para se tornar uma empresária, é importante destacar:

  • Conhecer o universo empreendedor;
  • Participar de eventos e adquirir conhecimento neste universo;
  • Acompanhar páginas de entidades de apoio;
  • Identificar suas habilidades para pensar na oportunidade de negócios;
  • Procurar um mentor, alguém com mais experiência que pode sanar dúvidas.

Aposte na Revenda de Lingeries e ganhe dinheiro com artigos de Sex Shop

Na Miess, a empreendedora encontra tudo que precisa para começar a revender lingeries e outros artigos de sex shop, com o máximo de segurança e qualidade de produtos.

Clique aqui e saiba como ser uma revendedora Miess.

Conheça a loja e navegue pelo site para ter todas as informações.

POsts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *