Comércio eletrônico registra crescimento de vendas em 1,85% em janeiro de 2020

As vendas por comércio eletrônico, depois de registrarem variação negativa em dezembro (em todas as regiões), voltaram a apresentar movimento positivo no começo do ano. Na comparação entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020, o crescimento das vendas foi de 1,85%. O faturamento também teve um desempenho melhor, com variação de 1,87%. Os dados foram analisados pelo Movimento Compre & Confie, em parceria com o Comitê de Métricas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. 

De acordo com o diretor executivo do Compre & Confie, “as promoções de saldão de janeiro para categorias de produtos de maior valor agregado certamente ajudaram no crescimento das vendas no mês. O consumidor aproveitou para economizar com as ofertas dos varejistas online, comprando produtos com desconto. Além disso, a migração das compras para o canal digital de categorias relacionadas com volta às aulas também colaborou com o resultado positivo”. 

Desempenho das vendas online teve variação de 34,16% 

A variação de vendas, entre janeiro de 2019 e janeiro de 2020, foi de 34,16%. Ao longo dos últimos 12 meses, o índice de vendas via e-commerce foi de 49,02%. Importante salientar que, com relação à distribuição das vendas por região, todas tiveram variação positiva entre dezembro e janeiro: o Nordeste teve destaque de desempenho com 9,12%. Em seguida, a região Centro-Oeste (4,68%), a região Sul (2,89%), a região Norte (1,79%) e, por último, a região Sudeste (0,18%). 

Na análise do acumulado de 12 meses (entre janeiro de 2019 e janeiro de 2020), os resultados mudam um pouco: Nordeste segue em primeiro, com 56,97%; Sudeste aparece logo em seguida, com 50,57%; Norte, em terceiro lugar, com 46,65%; seguido pelo Sul, com 42,30%; e Centro-Oeste, com 40,81%. 

E-commerce no comércio varejista 

No último mês de 2019, o comércio online teve participação de 5% no comércio varejista restrito (exceto peças, veículos e materiais de construção). Ao longo dos últimos 12 meses, a participação do e-commerce no comércio varejista foi de 5,8%. É importante destacar que o indicador teve como base a análise da última Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), liberado em 12 de fevereiro. 

E-commerce facilita vendas em praticamente todos os segmentos 

A internet torna o processo de vendas mais otimizado, tendo em vista que é muito mais confortável para o consumidor realizar suas compras sem precisar sair de casa. Anúncios em sites e divulgação online geram tráfego de pessoas interessadas em adquirir o que está sendo oferecido. 

Ou seja, em um e-commerce, o empreendedor desenvolve uma loja virtual para vender seus produtos, ou comercializa mercadorias em outras plataformas online, como Mercado Livre, OLX, entre outras. Independentemente do tipo de produto, se a negociação for feita online, isso já será considerado e-commerce. O processo de pagamento também é online, sem que haja necessidade de interação direta entre cliente e vendedor. O pedido é recebido pela loja, que, por sua vez, despacha por meio da transportadora, e, por fim, o cliente recebe seu produto no endereço cadastrado. 

Loja de cueca online oferece diversos produtos para quem não quer sair de casa 

A Cueca Store é uma loja de cueca , pijamas, sungas, camisetas e outros produtos masculinos, que preza pela qualidade das marcas oferecidas e por variedade de modelos. Pela loja online, o público masculino pode encontrar diversas opções e realizar as compras online, a fim de receber a encomenda em casa com conforto e segurança. 

Ao navegar pelo site, é possível ter acesso ao catálogo de opções.

Avatar

Encontre publicações de diversos segmentos e nichos só aqui no portal Universo de Negócios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *