73% das startups em Pernambuco nasceram a partir de 2014

A aceleradora Liga Ventures apresentou uma pesquisa que afirma que 73% das startups de Pernambuco nasceram a partir de 2014. De acordo com a empresa, apenas 27% das 181 startups do estado foram criadas antes desse ano, que foi marcado por uma grande crise econômica em todo o País.

Os números ainda revelaram que foi justamente esse momento econômico complicado que desencadeou um grande crescimento em empreendedorismo. Em 2016, por exemplo, o levantamento mostrou que a economia brasileira despencou 3,6%, e nessa época os pernambucanos investiram ainda mais em tecnologia.

De acordo com um representante da Liga Ventures, o País iniciou seu processo de fortalecimento de startups em 2012, e dois anos depois os brasileiros já começaram a enxergar a inovação como uma forma de resolver problemas.

Nesse contexto, ainda é importante citar que a crise atingiu os mercados mais formais, e, por isso, os modelos de negócios de startups podem funcionar como uma ótima ferramenta para a agilidade de processos e melhoras intensas na produtividade.

Para isso, especialistas indicam que é necessário colocar o foco em um problema específico, direcionando o mercado de uma maneira mais efetiva e aumentando as possibilidades de conquista de um determinado segmento.

Crescimento em Pernambuco

Apesar do recente crescimento, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (Secti-PE) acredita que existe espaço para resultados ainda melhores no setor de tecnologia.

Especialistas afirmam que diversos players desse mercado, especificamente, desejam atrair novos negócios. Além disso, é importante ressaltar que, quando o número de startups cresce em um determinado estado, a economia também acompanha o crescimento, gerando mais qualidade de vida para a população.

O diretor de inovação da Secti-PE afirmou em entrevista que será lançado um programa de incentivo a negócios inovadores ainda neste ano pelo governo de Pernambuco. O projeto, chamado Ecossistemas de Inovação de Pernambuco, visa desenvolver novos polos de tecnologia, principalmente no interior.

O representante ainda revelou que serão disponibilizados mentores que atuarão no aceleramento das startups em cinco regiões, que são as de Garanhuns, Recife, Serra Talhada, Petrolina e Caruaru.

A partir do próximo mês, as startups receberão um chamado para o programa e o governo terá capacidade de atender à demanda de até 25 empresas em cada um dos polos apresentados acima. A mentoria terá um total de oito meses em média e, de acordo com o diretor, será o tempo necessário para que as startups estruturem bem o plano de negócios e se preparem para programas de aceleração ou incubação.

Com destaque em alimentos, saúde e finanças, a tendência é que não somente em Pernambuco, mas por todo o Brasil, continue forte e intenso, pois o mercado está sendo reaquecido mês após mês.

Portanto, quem deseja empreender e conhecer mais sobre o universo das startups, conferir os principais programas de aceleramento, além de todas as notícias do setor, deve acompanhar o portal StartSe.

Além de ensinar como investir em fintech e revelar tendências para startups, o site funciona como uma plataforma completa para quem sonha em alavancar seu negócio. Acesse o site e saiba mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *